WhatsApp Twuitter

Sexta, 14 de setembro de 2018, 15h39

pensamento polêmico

Mourão defende Constituição sem eleitos


O candidato à vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), General Mourão (PRTB), defendeu, nesta quinta-feira, 13, que o Brasil precisa de uma nova Constituição elaborada por ‘notáveis‘ e aprovada em plebiscito pela população, sem a eleição de uma Assembleia Constituinte.

Pedro Ribas/ANPr/Divulgação

O candidato disse que a elaboração da última Constituição brasileira, de 1988, por parlamentares eleitos, ‘foi um erro‘, e defendeu que a nova Carta deveria ser criada por ‘grandes juristas e constitucionalistas‘. As declarações foram feitas em palestra no Instituto de Engenharia do Paraná, em Curitiba.

‘Uma Constituição não precisa ser feita por eleitos pelo povo. Já tivemos vários tipos de Constituição que vigoraram sem ter passado pelo Congresso eleitos‘, defendendo que esse tipo de documento, sem a participação de eleitos, já esteve em vigor em períodos democráticos do País, não apenas durante a ditadura.

Mourão acrescentou que defende pessoalmente essa opinião, que não representaria as ideias de Bolsonaro. ‘Teria que partir para a reforma de todas as reformas. Teríamos que ter uma nova Constituição, mas, no momento, julgo que isso é uma coisa muito difícil de a gente conseguir. Então, a regra é clara: partir do mais fácil para o mais difícil.‘

Para o candidato, essa ‘nova‘ Constituição deveria ser mais ‘enxuta‘ que a atual, parecida com a norte-americana, contendo apenas princípios e valores gerais para reger o País. ‘O restante, como o horário de trabalho do bancário, o juro tabelado, essas coisas, isso (deve estar) em lei ordinária, porque muda de acordo com os valores e o tempo‘, afirmou Mourão.

Em relação à campanha presidencial, o general da reserva descartou a possibilidade de mudança do nome na cabeça de chapa depois do atentado sofrido por Bolsonaro, que continua internado. Segundo o general, o deputado federal deve estar pronto ‘para liderar o processo‘ em três semanas, mas ainda não totalmente recuperado para participar de manifestações de rua. ‘É ele quem as pessoas vão eleger. Ninguém vai me eleger, eu sou o apêndice‘, declarou.

O general admitiu que houve prejuízo na campanha com a impossibilidade de Bolsonaro participar dos atos, mas afirmou que não mudou sua agenda de campanha depois do atentado. Mourão também afirmou que está com a segurança de campanha melhor reforçada depois do atentado e usando colete a prova de balas. 



// matérias relacionadas

Sábado, 15 de setembro de 2018

16:46 - FHC demora um mês para manifestar apoio a Alckmin, mas erra nome do candidato

16:10 - Após pesquisa, PSL publica vídeo com frase sobre rejeição a Bolsonaro

10:49 - Disputa entre Ciro e Haddad se acirra na Região Nordeste

09:09 - PT atrasa pagamento de equipe de TV

08:07 - Ao sair da prisão, Richa diz que vai retomar candidatura ao Senado nas eleições

Sexta, 14 de setembro de 2018

19:38 - Datafolha traz Bolsonaro com 26% enquanto Ciro e Haddad empatam nos 13%

18:19 - Datafolha mostra Ciro, Haddad e Alckmin empatados em 2º lugar

15:34 - Defesa de Lula pede ao TSE que ele grave vídeos como apoiador em propaganda

Quinta, 13 de setembro de 2018

19:00 - Ciro questiona viabilidade da candidatura de Fernando Haddad

17:00 - Flávio Bolsonaro diz que o quadro de saúde do pai é 'muito grave'


// leia também

Domingo, 16 de setembro de 2018

15:30 - Contador da família Richa é suspeito de tentar atrapalhar investigações

14:30 - Candidatos novatos à Câmara dos Deputados recebem maiores doações

12:30 - Promotor acusa defesa de Beto Richa (PSDB) de adotar estratégia duvidosa

11:30 - Hashtag #Elasim, de Marina Silva, lidera assuntos mais comentados no Twitter

10:30 - Alckmin critica populismo do PT e de Bolsonaro

09:30 - Crivella vira réu por suposto crime de improbidade administrativa

08:30 - Haddad usou reflexão honesta para fazer proselitismo político, diz Tasso

07:56 - Aliado de Bolsonaro vai à PGR contra defesa de agressor do presidenciável do PSL

07:53 - TSE nega novo pedido de Lula para gravar propaganda eleitoral da prisão

Sábado, 15 de setembro de 2018

11:50 - Bolsonaro está sem febre e recebe tratamento de prevenção à trombose