WhatsApp Twuitter

Quarta, 06 de setembro de 2017, 18h09

que deselegante!

Advogado tenta se dar bem às custas do colega


Otmar de Oliveira

O advogado Artur Osti, que atua na seara criminal, encaminhou mensagem a jornalistas nesta quarta-feira (6) informando que obteve uma decisão favorável num habeas corpus para revogar a prisão do servidor do TCE, Marcos José da Silva, preso pelo Gaeco acusado por corrupção na Operação Convescote.

Em contato com o atual advogado do caso, o Gazeta Digital apurou que Osti não mais patrocina a defesa do acusado, pois foi substituído ao não conseguir colocar o cliente em liberdade. Osti induziu a imprensa ao erro.

Ele impetrou o habeas corpus, mas deixou o caso depois de modo que a sustentação oral durante o julgamento foi feita por outro profissional.

Em 27 de julho de 2016, num depoimento do ex-secretário de Educação Permínio Pinto ao Gaeco, Osti também tentou despistar jornalistas que cobriam o caso, alegando que Permínio ainda estava na sede do Gaeco. Contestado sobre o fato de que o ex-secretário já havia deixado o local e inclusive foi filmado e fotografado, disse em tom debochado para os repórteres correrem mais rápido na próxima vez.

Pelo jeito o nobre jurista ainda não aprendeu que mentira tem perna curta. Que constrangimento, que coisa feia!



// leia também

Sexta, 22 de setembro de 2017

20:06 - No Fórum, colegas apoiam secretário de Saúde

19:45 - OAB-MT não 'apoia' Luiz Soares durante prisão

Quinta, 21 de setembro de 2017

16:34 - No Facebook, delegado minimiza vaias de colegas

15:58 - Delegado Stringueta ressurge na grampolândia

13:19 - Decisão de Perri evidencia tensão entre poderes

11:44 - Jornalista acusa deputado de agressão e ameaça

Quarta, 20 de setembro de 2017

17:35 - Staff de Taques sofre mais uma baixa após grampos

Terça, 19 de setembro de 2017

18:09 - Procurador aposentado morre e MP lamenta

15:01 - Vanessa Zago conduz inquérito de alvos de Silval

Segunda, 18 de setembro de 2017

20:20 - Confusão na high society agita colunas policiais