WhatsApp Twuitter

Segunda, 11 de setembro de 2017, 19h43

nomeação política

Decisão do STF em caso do RS favorece Jayme Campos


Otmar Oliveira

Decisão de Gilmar Mendes em caso semelhante no RS favorece o secretário Jayme Campos em VG

Entendimento do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), firmado num caso do Rio Grande do Sul, no qual negou o afastamento do secretário de Comunicação do município de Canoas, Rodrigo Busato, favorece o ex-senador e ex-governador de Mato Grosso, Jayme Campos (DEM), atual secretário de Assuntos Estratégicos de Várzea Grande, na gestão da esposa, a também democrata Lucimar Campos.

Gilmar Mendes destacou em seu voto que cargos de natureza política, como o de secretário de Estado ou secretário municipal, não se submetem às hipóteses da Súmula Vinculante 13, que veda a prática do nepotismo na administração pública.

A indicação política é uma prática comum em todo o Brasil, principalmente no caso das primeiras-damas que costumam assumir a função de secretária de Assistência Social. A decisão de Gilmar Mendes ganhou destaque numa matéria publicada no site Consultor Jurídico (Conjur).

No caso de Jayme Campos, sua nomeação como secretário foi contestada no Supremo pelo Diretório Municipal do PDT de Várzea Grande. A reclamação será analisada em breve. O relator, ministro Celso de Mello, antes de decidir sobre o caso abriu prazo para a prefeita Lucimar enviar informações. Leia aqui a íntegra da matéria do Conjur



// leia também

Sábado, 18 de novembro de 2017

18:25 - Deputado sofre acidente de carro no interior de MT

Sexta, 17 de novembro de 2017

18:15 - Jayme Campos anuncia saída do staff de Lucimar

11:17 - Adjunta da Casa Civil é intimada a devolver veículo

Quinta, 16 de novembro de 2017

20:08 - Mauro Mendes está com um pé dentro do DEM

19:46 - Jayme não deixará Fábio Garcia comandar o DEM

12:27 - Réu por corrupção vira delator e devolve 115 mil

10:44 - Blairo Maggi deixa staff de Temer até dezembro

Terça, 14 de novembro de 2017

20:48 - TJ nega pedido de Blairo Maggi para afastar juiz

19:55 - Ex-presidente de Câmara devolverá R$ 151,4 mil

13:14 - Ex-prefeito milionário parcela dívida no boleto