WhatsApp Twuitter

Domingo, 16 de julho de 2017, 10h00

POLÍTICA DE MT

'Todos os policiais investigados por grampos passaram pelo Gaeco', diz Perri

Celly Silva, repórter do GD


O desembargador Orlando Perri, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), chamou a atenção para o fato de que todos os policiais militares envolvidos na investigação que apura a existência de interceptações telefônicas ilegais ocorridas no Estado e que tem sido chamada de “grampolândia pantaneira” já atuaram no Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco).


Orlando Perri

O apontamento foi feito durante sessão plenária do TJ, na última quinta-feira (13), em que se analisava o pedido de arquivamento da investigação conduzida por Perri por parte do procurador-geral de Justiça Mauro Curvo, que acabou sendo negado por unanimidade.

Leia também - Em decisão unânime, TJ nega arquivar investigações sobre grampos

“Por falar em Gaeco, chama a atenção o fato de que todos os policiais militares implicados nessa grampolândia estavam ou passaram pelo Gaeco. Os fatos são estarrecedores!”, disse Perri.

O desembargador é responsável por decretar as prisões do coronel Evandro Ferraz Lesco, secretário-chefe da Casa Militar afastado, do sargento Euclides Luiz Torezan, cedido ao Grupo de Atuação e Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do coronel Ronelson Jorge de Barros (secretário-adjunto na Casa Militar afastado) e do coronel Januário Antônio Edwiges Batista, ex-comandante do 4º Batalhão, em Várzea Grande.

Leia também - Desembargador manda prender 6 militares; 2 são secretários

Segundo ele, a sociedade mato-grossense tem o direito de saber quem foram as vítimas e quem são os “verdadeiros responsáveis” pelo que ele classificou como “graves atentados a intimidade do cidadão”.

O desembargador também ressaltou que caso as investigações por ele jurisdicionadas fossem arquivadas, todos os demais processos relacionados ao caso dos grampos ilegais também teriam quer ser novamente distribuídos e começar do zero.

“Todos os demais procedimentos a mim distribuídos ou avocados vieram por conexão. Se derrubarem esta notícia-crime vai ter que se fazer a distribuição de todos os demais procedimentos que estão sob minha relatoria. Existem sim conseqüências de ordem prática! E profundas conseqüências!”, afirmou.

Assista à sessão e veja a partir de 1 hora, o momento em que Perri cira os policiais do Gaeco:
 

             



// matérias relacionadas

Quarta, 26 de julho de 2017

09:28 - Rogers nega regalias a policiais militares presos

08:35 - Perri oficia juízes e cobra relatório de interceptações

08:08 - Taques exonera coronéis Lesco, Ronelson e cabo Gerson

Terça, 25 de julho de 2017

19:55 - Inquérito Militar é concluído e confirma central de escutas clandestinas

18:16 - Envolvido em grampos, cabo saiu da prisão para ir à Boate Crystal

11:56 - Após Sodoma, Tofoli rejeita investigação sobre grampos

10:40 - Investigação está parada na PJC sem substituto para Stringueta

Segunda, 24 de julho de 2017

08:43 - Secretário confirma uso de depósitos judiciais para pagamento de dívidas

Sábado, 22 de julho de 2017

12:09 - 'Há males que vêm para o bem', diz promotor sobre escândalo dos grampos

Quinta, 20 de julho de 2017

17:43 - Equipe do Fantástico volta a MT para nova denúncia


// leia também

Quarta, 26 de julho de 2017

12:20 - Sérgio Ricardo acusa conselheiro substituto de manobra para 'tomar' vaga

11:03 - Desembargador mantém prisões domiciliares de réus por fraudes na Faespe

09:48 - STJ nega pedido de suspensão de fiança a agente de tributos

Terça, 25 de julho de 2017

17:16 - MPE notifica municípios para que travestis e transexuais possam usar 'nome social'

15:39 - Juíza proíbe Sérgio Ricardo de entrar no prédio do TCE

14:40 - MPE investiga construção de megatemplo da Igreja Universal em Cuiabá

13:40 - Advogado nega fraude de R$ 15 mi e diz que só 'ajudou cliente'

12:23 - Juiz do DF suspende aumento de imposto para combustível

10:42 - Nadaf não se prejudica com acusações de Silval, diz advogado

10:10 - Juíza nega pedido de Faiad para afastá-la da Operação Sodoma