WhatsApp Twuitter

Domingo, 16 de julho de 2017, 10h00

POLÍTICA DE MT

'Todos os policiais investigados por grampos passaram pelo Gaeco', diz Perri

Celly Silva, repórter do GD


O desembargador Orlando Perri, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), chamou a atenção para o fato de que todos os policiais militares envolvidos na investigação que apura a existência de interceptações telefônicas ilegais ocorridas no Estado e que tem sido chamada de “grampolândia pantaneira” já atuaram no Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco).


Orlando Perri

O apontamento foi feito durante sessão plenária do TJ, na última quinta-feira (13), em que se analisava o pedido de arquivamento da investigação conduzida por Perri por parte do procurador-geral de Justiça Mauro Curvo, que acabou sendo negado por unanimidade.

Leia também - Em decisão unânime, TJ nega arquivar investigações sobre grampos

“Por falar em Gaeco, chama a atenção o fato de que todos os policiais militares implicados nessa grampolândia estavam ou passaram pelo Gaeco. Os fatos são estarrecedores!”, disse Perri.

O desembargador é responsável por decretar as prisões do coronel Evandro Ferraz Lesco, secretário-chefe da Casa Militar afastado, do sargento Euclides Luiz Torezan, cedido ao Grupo de Atuação e Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do coronel Ronelson Jorge de Barros (secretário-adjunto na Casa Militar afastado) e do coronel Januário Antônio Edwiges Batista, ex-comandante do 4º Batalhão, em Várzea Grande.

Leia também - Desembargador manda prender 6 militares; 2 são secretários

Segundo ele, a sociedade mato-grossense tem o direito de saber quem foram as vítimas e quem são os “verdadeiros responsáveis” pelo que ele classificou como “graves atentados a intimidade do cidadão”.

O desembargador também ressaltou que caso as investigações por ele jurisdicionadas fossem arquivadas, todos os demais processos relacionados ao caso dos grampos ilegais também teriam quer ser novamente distribuídos e começar do zero.

“Todos os demais procedimentos a mim distribuídos ou avocados vieram por conexão. Se derrubarem esta notícia-crime vai ter que se fazer a distribuição de todos os demais procedimentos que estão sob minha relatoria. Existem sim conseqüências de ordem prática! E profundas conseqüências!”, afirmou.

Assista à sessão e veja a partir de 1 hora, o momento em que Perri cira os policiais do Gaeco:
 

             



// matérias relacionadas

Sexta, 17 de novembro de 2017

16:11 - Governo cancela reunião e sindicalistas sinalizam greve geral

12:05 - TJ manda Estado incorporar perdas da URV aos salários de investigadores

Terça, 14 de novembro de 2017

15:17 - Governo paga servidores que recebem até R$ 14,1 mil brutos nesta terça-feira

Segunda, 13 de novembro de 2017

12:45 - Fávaro publica decreto que corta 30% nos gastos e veta concursos

Domingo, 12 de novembro de 2017

13:04 - Importadores chineses conhecem a qualidade da carne mato-grossense

Sexta, 10 de novembro de 2017

19:30 - Após ameaças, prefeitos recuam de pedir afastamento do governador de MT

16:20 - Luiz Soares não será demitido da Saúde, afirma chefe da Casa Civil

15:26 - Governo diz que paga 88% dos servidores nesta sexta-feira

15:10 - Russi desqualifica ato da AMM e aponta 'interesses politiqueiros'

09:29 - Secretário confirma escalonamento; quem ganha até R$ 5 mil recebe no prazo


// leia também

Domingo, 19 de novembro de 2017

08:55 - Juíza concede mais 10 dias de prazo para defesas da Rêmora

Sábado, 18 de novembro de 2017

08:00 - Delação de Pedro Nadaf cita aliados de Silval, de Taques e deputados

Sexta, 17 de novembro de 2017

16:27 - Ministro nega liberdade a acusado de fraudar processo da morte de juiz

14:33 - Justiça condena 4 ex-servidores da Sefaz envolvidos na 'máfia do fisco'

10:34 - Maior parte da delação sigilosa de Nadaf está na 7ª Vara Criminal

Quinta, 16 de novembro de 2017

18:26 - Cerca de 2 mil advogados de MT podem ser suspensos por inadimplência junto à OAB

16:33 - TJ não obriga Pedro Taques aposentar Antonio Joaquim do TCE

15:50 - TJ nega recurso do MPE e não afasta prefeita e deputado em MT

15:35 - Arnaldo Alves e Chico Lima tiveram sigilos telefônicos quebrados

14:04 - Desapropriação no Manso alimentou propina a conselheiros, diz Nadaf