WhatsApp Twuitter

Quinta, 07 de setembro de 2017, 14h05

POLÍTICA DE MT

Juiz se declara suspeito para julgar desvio em desapropriação no Manso

Celly Silva, repórter do GD


O juiz Marcos Faleiros, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, se declarou suspeito para atuar na condução da ação penal decorrente da 2ª fase da Operação Seven, que apura crimes de lavagem e ocultação de dinheiro oriundo do desvio de R$ 7 milhões na desapropriação de um imóvel na zona rural da região de Manso para acrescentar ao Parque Estadual Águas do Rio Cuiabá.

“Por motivo de foro íntimo, declaro-me suspeito para atuar no presente feito, nos termos do art. 254 do Código de Processo Penal. Encaminhe-se ao meu Substituto Legal. Intimem-se. Cumpra-se”, consta a decisão proferida pelo magistrado na última segunda-feira (4). 


Juiz Marcos Faleiros

Com isso, o caso volta para a juíza Selma Rosane Santos Arruda, titular da 7ª Vara Criminal e responsável pelo recebimento da denúncia oferecida pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), em agosto do ano passado.

Leia também - Ações penais sob condução de Selma Arruda serão divididas com juiz Marcos Faleiros

Marcos Faleiros, que é originário da Vara Militar, havia assumido este e outros processos na 7ª Vara há menos de um mês, após decisão do presidente do Tribunal de Justiça Rui Ramos em colocar mais um magistrado para diminuir a sobrecarga de trabalho sobre Selma Arruda.

Seven 2

A ação é uma extensão da ação penal que apura desvio de R$ 7 milhões na desapropriação de uma área rural na região do Manso, ocorrida no final de 2014, na gestão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), que já confessou que o desvio ocorreu para quitar dívidas relacionadas a compromissos políticos.

Após o oferecimento da primeira denúncia, o Gaeco constatou a ocorrência de mais 11 fatos relacionados à lavagem e ocultação de valores desviados, o que motivou uma nova ação, desta vez, contra Filinto Correa da Costa, João Celestino da Costa Neto, Filinto Correa da Costa Júnior, Francisco Gomes de Andrade Lima Filho, Pedro Jamil Nadaf, Marcel Souza de Cursi, Afonso Dalberto, Luciano Cândido Amaral, João Justino Paes Barros, André Luis Marques de Souza, Roberto Peregrino Morales, Marcos Amoria da Silva e Antonia Magna Batista da Rocha.

Em agosto do ano passado, a juíza Selma Arruda acolheu pedido liminar do Ministério Público do Estado e determinou o sequestro de 23 veículos, 12 imóveis urbanos e dois imóveis rurais dos réus.

Na época, Selma também determinou a expedição de ofício à BrasilPrev Seguros e Previdência S/A para bloqueio dos valores aplicados em planos de previdência em nome de Filinto Correa da Costa, até o valor de R$ 7 milhões. Conforme o Gaeco, no decorrer das investigações foi comprovado que o acusado efetuou três aplicações em previdência privada nos valores de R$ 1, 1 milhão, R$ 1, 5 milhão e R$ 150 mil para lavar parte do dinheiro desviado do Estado.



// matérias relacionadas

Quinta, 23 de novembro de 2017

11:48 - Delator é absolvido em processo por improbidade

Quinta, 16 de novembro de 2017

12:27 - Réu por corrupção vira delator e devolve 115 mil

Domingo, 12 de novembro de 2017

10:03 - Ação penal contra réus por fraude de R$ 7 milhões aguarda sentença

Segunda, 06 de novembro de 2017

13:10 - Ex-secretário quer acessar dados bancários e fiscais de 2 delatores

09:50 - Juíza marca audiências em ação penal por rombo de R$ 7 milhões

Sábado, 04 de novembro de 2017

08:00 - Juíza nega absolvição sumária ao procurador Chico Lima e mais 2 réus

Quinta, 20 de julho de 2017

09:17 - 'Não é problema', diz Silval sobre 'sumiço' de R$ 850 mil desviados

Quarta, 19 de julho de 2017

19:38 - Silval Barbosa 'blinda' TCE em confissão

18:02 - Chico Lima troca advogados e muda postura

15:05 - Na cadeia, Silval soube que foi passado pra trás


// leia também

Quinta, 23 de novembro de 2017

17:45 - MPE investiga sobrepreço de R$ 5,1 milhões em obra

16:06 - Estado é intimado em processo por causa de atraso salarial

15:04 - Viúva de ex-secretário-geral da ALMT é interrogada

14:06 - Juíza ouve policial que vazou dados do Gaeco

11:57 - 'Se deixar ele vende até o Estado', alertou Silval sobre Chico Lima

10:10 - TRT inocenta empresa de acidente que deixou trabalhador com sequelas

09:58 - Fazenda paga R$ 700 mil de multa e juiz destina para entidades de Sapezal

09:37 - MPE denuncia 99 por venda de carteiras de habilitação em MT e Goiás

Quarta, 22 de novembro de 2017

17:30 - Fraude na desapropriação no Renascer foi de R$ 21 milhões, diz Nadaf

15:34 - Juízes vão ao STF contra imunidade para deputados de MT