WhatsApp Twuitter

Sexta, 08 de setembro de 2017, 08h53

Taques pede que MP afaste Mauro Zaque da investigação dos grampos

Celly Silva, repórter do GD


O governador Pedro Taques (PSDB) apresentou ao procurador-geral de Justiça Mauro Curvo um pedido para que o promotor Mauro Zaque fique impedido de atuar em investigação, processar e se manifestar em qualquer processo relacionado aos grampos telefônicos ilegais, em que Taques foi denunciado à Procuradoria Geral da República (PGR) por Zaque.

Em sua justificativa, Pedro Taques afirma que depois que saiu do cargo de secretário de Estado de Segurança Pública, no final de 2015, Zaque passou a demonstrar “escancarada animosidade” contra o governador. 


Promotor e governador vivem em 'pé de guerra' desde que surgiu denúncia

“Tendo em vista que o Excelentíssimo Promotor de Justiça MAURO ZAQUE DE JESUS atuou como Secretário de Estado do governo estadual vigente e, ainda, depois de sua saída/exoneração e de alguns fatos notórios, passou a nutrir e demonstrar escancarada animosidade para com o Requerente por intermédio de atos diretos ou indiretos - por meio da sua equipe de governo”, diz trecho do requerimento.

O chefe de Estado destacou que o fato do Supremo Tribunal Federal (STF) ter declarado, em março de 2016, inconstitucional que membros do Ministério Público ocupassem cargos no Poder Executivo, também torna inconstitucional que Mauro Zaque atue em casos que envolvam o governador ou seus secretários como parte.

Taques lembrou ainda que o promotor havia se declarado suspeito para atuar no processo que envolveu a empresa Consignum em suspeita de fraudes e pagamentos de propina ao governo e apontou incoerência no fato dele não fazer isso no caso dos grampos.

“Enfim, subitamente, o promotor excepto passou a se ‘sentir confortável’ em investigar atos do atual governo, embora ainda permaneça a causa objetiva de impedimento (ele participou do primeiro escalão do governo) e, agora, reforçada pela notória animosidade pública entre os dois, conforme será esgrimido no item seguinte desta peça”, registrou.

Grampolândia

A denúncia sobre as interceptações telefônicas ilegais surgiu em maio deste ano, quando Mauro Zaque relatou que encaminhou um ofício ao governador informando a existência da central de escutas telefônicas clandestina com a participação de membros do Executivo, conforme constava numa denúncia anônima que ele tinha recebido. Por sua vez o governador alegou que pediu ao então secretário que registrasse tudo no papel.

Taques argumentou que enquanto governador não tinha atribuições para investigar qualquer pessoa e por existir no ofício, em tese, fatos ilícitos atribuídos a policiais militares também não poderia mandar para a Polícia Militar investigar. Na época, o governador também acusou o promotor de ter fraudado o protocolo em que teria sido registrada a denúncia.



// matérias relacionadas

Quarta, 20 de setembro de 2017

20:13 - Taques detona Orlando Perri e vai acioná-lo no CNJ por afastar secretário

18:15 - Delegado sindicalista diz que Perri comete excesso com busca na Sesp e tornozeleira

17:35 - Staff de Taques sofre mais uma baixa após grampos

16:42 - Afastado do cargo pela Justiça, Rogers Jarbas alega desconhecer acusação

14:22 - TJ afasta secretário Rogers Jarbas e impõe uso de tornozeleira

Terça, 19 de setembro de 2017

17:58 - Com pavimentação de Cotriguacu a Juruena Pró-Estradas soma 2 mil km de asfalto

Sexta, 15 de setembro de 2017

15:30 - Taques critica desembargador e diz que PMs poderão se defender

Quarta, 13 de setembro de 2017

19:00 - TJ tem 6 investigações contra magistrado, militares e membros do MP por grampos

Terça, 12 de setembro de 2017

17:04 - STJ mantém prisão de ex-comandante da PM por causa de grampos

Sexta, 08 de setembro de 2017

14:18 - Governo paga salários dos servidores


// leia também

Quarta, 20 de setembro de 2017

19:36 - OAB-MT propõe criação de varas especiais para idosos

14:11 - Arcanjo chega à Justiça sob escolta de policiais federais - Veja fotos e vídeo

11:31 - Riva desiste de habeas corpus e reforça tese de que fez delação premiada

09:35 - João Arcanjo deixa PCE para depor contra Eliene na Justiça Federal

08:30 - MP pede bloqueio de bens de 3 deputados para ressarcimento de R$ 9,5 milhões

Terça, 19 de setembro de 2017

19:41 - MP pede que juíza anule delação de advogado que 'blindou' deputado

16:15 - Antônio Joaquim recorre ao STF contra afastamento do cargo

12:23 - Ministro diz que deputado Gilmar Fabris fugiu da PF usando pijama; defesa quer liberdade

10:47 - João Emanuel é condenado a 13 anos e 4 meses de prisão por lavagem de dinheiro

09:28 - Silval Barbosa temia ser assassinado na cadeia