WhatsApp Twuitter

Quarta, 13 de setembro de 2017, 09h57

desembargador confirma

STF desmembra delação do ex-governador Silval em vários inquéritos

Janaiara Soares, repórter do GD


O presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT), desembargador Márcio Vidal, afirmou que já chegou ao seu conhecimento o desmembramento da delação premiada do ex-governador Silval Barbosa (PMDB) pelo ministro Luiz Fux do Supremo Tribunal Federal (STF) o que deve resultar em várias investigações envolvendo agentes públicos e políticos sem mandato e também autoridades com prerrogativa de foro. Com a separação, as investigações serão autorizadas em diferentes instâncias do Judiciário.

“Esses inquéritos já foram desmembrados. A quem não tem competência de foro já foi encaminhado a quem competia e tem autoridade para isso. Não é de um dia para outro que será julgado, tem que se aguardar o trabalho”, disse o desembargador em entrevista à Rádio Capital FM.

Divulgação/ TJMT

Márcio Vidal

O magistrado afirma que o TRE enviou um ofício à Procuradoria Regional Eleitoral com o intuito de instaurar uma investigação que pode culminar na cassação dos políticos com cargos públicos que foram acusados por Silval Barbosa de receberem propina para uso indevido em campanhas eleitorais, o que é considerado caixa 2.

“O TRE-MT já tomou providência nesse caso específico divulgado pela imprensa. Já oficiamos a Procuradoria Regional Eleitoral para providências cabíveis. O órgão vai examinar e se houver provas eventualmente vai propor ações, inclusive eventualmente para uma possível inelegibilidade, cassação. A PRE vai fazer essa análise e vai determinar o que pode ser feito”, relatou o desembargador.

Na delação bomba do peemedebista homologada pelo Supremo, existem vídeos e áudios de deputados estaduais e ex-deputados recebendo e negociando e recebendo propinas. No total, 15 dos 24 deputados da atual legislatura foram citados, além 3 ex-depuatdos que hoje são prefeitos eleitos no pleito de 2016.

“No conjunto tem várias ações. Tem ação de probidade, ações penais, e também no campo eleitoral. Se houve um ato indigno que vá respingar no sistema eleitoral, isso caberá a Procuradoria Regional Eleitoral verificar”, informa o magistrado.



// matérias relacionadas

Quarta, 04 de julho de 2018

13:55 - Silval está prestes a ser formar em Teologia

13:20 - Silval lembra que Pedro Taques herdou sua base de apoio na Assembleia - veja vídeos

07:55 - Silval lembra primos presos e diz que governo Taques está 'totalmente enlameado'

Terça, 03 de julho de 2018

16:30 - Silval cobra hombridade e diz que conselheiros deveriam delatar - veja vídeo

13:10 - Antonio Joaquim desafia PF a mostrar provas contra ele e chama Silval de 'bandido'

11:45 - Silval depõe na Controladoria sobre fraudes em contratos de R$ 42 milhões

Domingo, 24 de junho de 2018

08:00 - Silval diz que relatórios do TCE na Copa foram usados para chantagem - veja vídeo

Sábado, 23 de junho de 2018

08:20 - Ex-deputado nega propina, mas não explica dinheiro que recebeu e guardou em pasta

Sexta, 22 de junho de 2018

12:00 - Após anunciar desistência, conselheiro tenta liberar aposentadoria

Segunda, 18 de junho de 2018

11:15 - Emanuel diz à PF que aliado de Silval o gravou para fazer chantagem


// leia também

Terça, 17 de julho de 2018

15:57 - Com dívidas de R$ 48 milhões, Grupo Engeglobal entra em recuperação

13:37 - Policial que matou adolescente por engano é liberado da prisão

09:42 - Desembargador arquiva queixa-crime de Wellington Fagundes contra Wilson Santos

Segunda, 16 de julho de 2018

19:26 - Juiz manda Taques retirar publicidade em seu Instagram em 3 dias

16:01 - Ministra nega HC a ex-servidor da Seduc acusado de ameaçar Permínio

15:10 - Juiz manda Estado garantir incentivo fiscal concedido à cervejaria

15:08 - Juiz confirma recebimento de denúncia contra ex-presidente do MT Saúde

14:13 - João Emanuel e filho de desembargador são condenados por desvios na Câmara

12:06 - Juiz condena ex-servidores da Sefaz por fraudes de R$ 2,1 milhões

Sábado, 14 de julho de 2018

08:30 - Juiz Jorge Tadeu remarca audiências contra réus por fraude de R$ 7 milhões