WhatsApp Twuitter

Terça, 12 de setembro de 2017, 17h04

STJ mantém prisão de ex-comandante da PM por causa de grampos

Karine Miranda, repórter do GD


A Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve a prisão preventiva do ex-comandante Geral da Polícia Militar, coronel Zaqueu Barbosa, preso por suposta participação no esquema dos grampos ilegais ocorridos no âmbito da PM. A decisão foi proferida na tarde desta terça-feira (12). 

O ministro Ribeiro Dantas, relator do habeas corpus, não conheceu o pedido que julgou a reconsideração da liminar que pedia liberdade do coronel. Os ministros acompanharam o voto e entenderam que o habeas corpus deve ser analisado no mérito. Com isso, Zaqueu segue detido na sede do Batalhão de operações Especiais (Bope).

Leia mais - STJ nega liberdade ao coronel Zaqueu, ex-comandante da PM

Chico Ferreira

STF mantém prisão de ex-comandante da PM por causa de grampos

O coronel foi  preso preventivamente desde o dia 23 de maio  por ordem do juiz Marcos Faleiros, da 11ª Vara Criminal Militar de Cuiabá. Ele é apontado como responsável pela inserção de números de telefones em ações de interceptação telefônica na modalidade “barriga de aluguel”.

Teriam sido grampeados políticos, jornalistas e advogados, supostamente a mando da alta cúpula do governo. O caso só veio à tona em denúncia do promotor de Justiça e ex-secretário de Segurança, Mauro Zaque.

Essa foi a terceira vez que Zaqueu tentou a liberdade em instância superior. O coronel recorreu ao STJ, porém, o ministro Ribeiro Dantas negou o pedido. No entanto, antes mesmo que fosse julgado pela Quinta Turma da Corte, Zaqueu recorreu ao STF. A ministra, então, novamente negou o pedido de liberdade.

Leia mais  - Coronel Zaqueu pula etapa e busca liberdade no STF

Agora, com a decisão, Zaqueu permanece detido no Bope. Além dele, o único que continua preso por suposta participação no esquema de grampos ilegais é o cabo da Polícia Militar Gerson Luiz Ferreira, acusado de supostamente fazer relatórios falsos de grampos militares que eram executados por meio da "barriga de aluguel”.

Gerson estava detido no Batalhão de Ronda Ostensiva Tática Móvel (Rotam); porém, diante da denúncia de supostas regalias, o desembargador do Tribunal de Justiça, Orlando Perri, determinou a transferência para o Centro de Custódia de Cuiabá (CCC).
 



// matérias relacionadas

Sexta, 17 de novembro de 2017

16:11 - Governo cancela reunião e sindicalistas sinalizam greve geral

12:05 - TJ manda Estado incorporar perdas da URV aos salários de investigadores

Terça, 14 de novembro de 2017

15:17 - Governo paga servidores que recebem até R$ 14,1 mil brutos nesta terça-feira

Segunda, 13 de novembro de 2017

12:45 - Fávaro publica decreto que corta 30% nos gastos e veta concursos

Domingo, 12 de novembro de 2017

13:04 - Importadores chineses conhecem a qualidade da carne mato-grossense

Sexta, 10 de novembro de 2017

19:30 - Após ameaças, prefeitos recuam de pedir afastamento do governador de MT

16:20 - Luiz Soares não será demitido da Saúde, afirma chefe da Casa Civil

15:26 - Governo diz que paga 88% dos servidores nesta sexta-feira

15:10 - Russi desqualifica ato da AMM e aponta 'interesses politiqueiros'

09:29 - Secretário confirma escalonamento; quem ganha até R$ 5 mil recebe no prazo


// leia também

Domingo, 19 de novembro de 2017

08:55 - Juíza concede mais 10 dias de prazo para defesas da Rêmora

Sábado, 18 de novembro de 2017

08:00 - Delação de Pedro Nadaf cita aliados de Silval, de Taques e deputados

Sexta, 17 de novembro de 2017

16:27 - Ministro nega liberdade a acusado de fraudar processo da morte de juiz

14:33 - Justiça condena 4 ex-servidores da Sefaz envolvidos na 'máfia do fisco'

10:34 - Maior parte da delação sigilosa de Nadaf está na 7ª Vara Criminal

Quinta, 16 de novembro de 2017

18:26 - Cerca de 2 mil advogados de MT podem ser suspensos por inadimplência junto à OAB

16:33 - TJ não obriga Pedro Taques aposentar Antonio Joaquim do TCE

15:50 - TJ nega recurso do MPE e não afasta prefeita e deputado em MT

15:35 - Arnaldo Alves e Chico Lima tiveram sigilos telefônicos quebrados

14:04 - Desapropriação no Manso alimentou propina a conselheiros, diz Nadaf