WhatsApp Twuitter

Quarta, 13 de setembro de 2017, 19h00

Política de MT

TJ tem 6 investigações contra magistrado, militares e membros do MP por grampos

Karine Miranda, repórter do GD


Seis inquéritos instaurados este ano para apurar o esquema de escutas ilegais operado no âmbito da Polícia Militar de tramitam no Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT). A suspeita é de que militares, civis, membros do Ministério Público e até magistrados tenham feito parte do esquema ilegal.

A informação foi prestada pelo desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), Orlando de Almeida Perri, ao ministro Ribeiro Dantas, do Superior Tribunal de Justiça (STJ) no despacho do habeas corpus impetrado pelo ex-chefe da Casa Civil, Paulo Taques que também é investigado sob suspeita de participação nas escutas ilegais.

Josi Pettengill

Seis investigações abertas pelo TJ para apurar grampos

No documento, Perri informa sobre a existência dos inquéritos para apurar a participação de membros do Ministério Público Estadual (Inquérito Policial n. 63349/2017) e de magistrado (Inquérito Policial n. 71814/2017), crimes militares (Inquérito Policial Militar n. 66673/2017) e crimes comuns praticados por militares (Inquérito Policial n. 87132/2017).

Além desses, tem ainda os inquéritos para apurar crimes de interceptação telefônica ilegal e denunciação caluniosa praticados supostamente por Paulo Taques (Inquérito Policial n. 78323/2017) e para apurar escutas clandestinas ocorridas em 2016, nas eleições de Lucas do Rio Verde (Inquérito Policial n. 87131/2017).

“Em suma: até o presente momento, tramitam perante este Tribunal nada menos do que seis procedimentos criminais, cuja finalidade é idêntica, a saber, a apuração da prática de crimes de interceptação telefônica ilegal”, disse o magistrado.

As investigações apontam que o esquema teria interceptado dezenas de pessoas, entre políticos, médicos, empresários, jornalistas e um desembargador aposentado. O caso só veio à tona após denúncia do promotor de Justiça Mauro Zaque.

O esquema consistia na interceptação telefônica através da modalidade “barriga de aluguel”, que teve como alvo a ex-amante do ex- secretário Paulo Taques, Tatiane Sangalli, que teria sido interceptada a pedido do próprio Taques. Por este motivo, ele possui um inquérito próprio.

O caso culminou na prisão de ex-secretários e militares. No entanto, permanecem presos somente o ex-comandante-geral da PM, coronel Zaqueu Barbosa, e o cabo da PM, Gerson Luiz Ferreira, este acusado de elaborar relatórios falsos de grampos militares que eram executados por meio da "barriga de aluguel”.

Obstrução da Justiça – Gerson Luiz, inclusive, possui inquérito policial próprio a fim de apurar a prática do crime de obstrução à Justiça. Gerson estava detido no Batalhão de Ronda Ostensiva Tática Móvel (Rotam); porém, diante da denúncia de supostas regalias, o desembargador Perri determinou a transferência dele para o Centro de Custódia de Cuiabá (CCC).



// matérias relacionadas

Quarta, 11 de julho de 2018

17:45 - TRE proíbe governador de prorrogar programa que parcela dívidas

16:44 - Taques oficializa Fábio Calmon na chefia da Ager

Terça, 10 de julho de 2018

11:00 - Mesmo com redução na arrecadação de ICMS, governo paga salários hoje

Domingo, 08 de julho de 2018

08:00 - Silval diz ter deixado R$ 4 bilhões em caixa e obras para Taques só 'pregar placas'

Sábado, 07 de julho de 2018

18:30 - Reforma tributária de Taques fica só na promessa

Quinta, 05 de julho de 2018

19:02 - Governador Pedro Taques oficializa baixas no staff

14:09 - Juiz retoma processo e marca interrogatório de militares suspeitos por grampos

Quarta, 04 de julho de 2018

13:41 - Taques diz que Silval roubou R$ 1 bilhão e quer dar entrevista como 'popstar'

Terça, 03 de julho de 2018

15:45 - Governador Pedro Taques justifica entrega de obra da saúde inacabada

11:39 - Taques fica irritado com equipe de Comunicação


// leia também

Terça, 17 de julho de 2018

15:57 - Com dívidas de R$ 48 milhões, Grupo Engeglobal entra em recuperação

13:37 - Policial que matou adolescente por engano é liberado da prisão

09:42 - Desembargador arquiva queixa-crime de Wellington Fagundes contra Wilson Santos

Segunda, 16 de julho de 2018

19:26 - Juiz manda Taques retirar publicidade em seu Instagram em 3 dias

16:01 - Ministra nega HC a ex-servidor da Seduc acusado de ameaçar Permínio

15:10 - Juiz manda Estado garantir incentivo fiscal concedido à cervejaria

15:08 - Juiz confirma recebimento de denúncia contra ex-presidente do MT Saúde

14:13 - João Emanuel e filho de desembargador são condenados por desvios na Câmara

12:06 - Juiz condena ex-servidores da Sefaz por fraudes de R$ 2,1 milhões

Sábado, 14 de julho de 2018

08:30 - Juiz Jorge Tadeu remarca audiências contra réus por fraude de R$ 7 milhões