WhatsApp Twuitter

Terça, 17 de abril de 2018, 09h42

MP cobra agilidade em ação que visa 'tomar' terrenos de quem não cuida

Clênia Goreth, repórter MP/MT


Já na fase final de tramitação, o Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da 6ª Promotoria de Justiça Cível de Rondonópolis (212 Km ao Sul de Cuiabá), requereu ao Poder Judiciário o julgamento de mérito da ação que busca obrigar o município a identificar e localizar todos os lotes vagos ou abandonados existentes no município. O MPE não descarta a tentativa de conciliação e argumenta que os autos já estão suficientemente instruídos e que, portanto, não há mais necessidade de produção de provas.

Reprodução

“Dependendo do resultado do julgamento, o município poderá ser condenado a arrecadar ou desapropriar esses terrenos e destiná-los para instalação de equipamentos públicos, criação de áreas verdes ou venda por licitação para que possam ser edificadas residências, como forma de promover a ocupação dos espaços vazios abandonados na cidade”, destacou o promotor de Justiça Ari Madeira Costa.

Segundo ele, a ação foi proposta pelo Ministério Público em março de 2016 pelo então promotor de Justiça do Meio Ambiente, Marcelo Vacchiano, em razão dos altos prejuízos à saúde da população e à segurança pública decorrentes de terrenos baldios e sujos na cidade (de propriedade privada e pública), além de elevados gastos do erário com o trabalho de fiscalização, limpeza, mutirões e notificação dos respectivos proprietários ou especuladores imobiliários.

“É fundamental para combater surtos de doenças provocadas pelo mosquito Aedes Aegypti (dengue, zika e chikungunya) e Leishmaniose, que os proprietários de terrenos baldios os mantenham limpos e com muro e calçadas em áreas em que há pavimentação. Uma vez abandonados, esses terrenos são propícios para se tornarem criadouros de animais peçonhentos, de caramujos e até mesmo do Aedes Aegypiti. Além da sujeira dos terrenos, não raro, existe a obstrução do passeio público, com a manutenção de entulhos em calçadas”.

Segundo informações da Secretaria da Receita, o Município de Rondonópolis possui cerca de 108.144 imóveis cadastrados, destes aproximadamente 45.517 são lotes vagos. “O município deve agir conforme dispõe o próprio Plano Diretor como forma de enfrentar os problemas que causam o lote urbano abandonado (art. 226 e §§ da Lei Complementar n.º 043/2006). Os mecanismos jurídicos existem. O que falta é a existência de uma política pública consistente que cumpra os ditames da lei”, diz um trecho da manifestação do MPE. 



// matérias relacionadas

Sábado, 15 de setembro de 2018

11:21 - Adolescentes roubam HB20, mas batem no meio-fio ao fugirem da PM

Quinta, 12 de julho de 2018

16:15 - Paciente 'surta' em UPA, agride funcionários e promove quebra-quebra - veja vídeo

Segunda, 09 de abril de 2018

19:10 - Servidores cruzam braços e pressionam Zé do Pátio

Terça, 06 de março de 2018

14:54 - Polícia investiga morte de garota de 6 anos e suspeita de estupro

Terça, 30 de janeiro de 2018

18:19 - Prefeito Zé do Pátio e vice escapam de cassação

Domingo, 07 de janeiro de 2018

10:30 - Rondonópolis está entre os municípios que mais geraram empregos em 2017

Sexta, 29 de dezembro de 2017

16:07 - Prefeitura decreta situação de emergência em Rondonópolis

Quinta, 21 de dezembro de 2017

17:33 - Pátio dribla crise e fecha ano zerado com servidor

Terça, 12 de dezembro de 2017

06:58 - Professora é internada após envenenamento

Segunda, 11 de dezembro de 2017

16:51 - Oportunidade de contribuinte quitar débitos com o município vai até dia 20


// leia também

Sábado, 15 de setembro de 2018

09:57 - PF prende o desembargador Evandro Stábile por determinação do STJ

Sexta, 14 de setembro de 2018

16:50 - Silval, Eder, Riva e ex-conselheiros são interrogados sobre compra de vaga no TCE

14:01 - Tenente Ledur tratava pelotão como lixo, afirma soldado em depoimento

07:53 - Silval contradiz delação ao negar sociedade com Mauro Mendes

Quinta, 13 de setembro de 2018

19:20 - TJ decide que governo não é obrigado a pagar emendas impositivas

17:16 - Defesa diz que Maggi não apagou mensagens de celular e que PF pode ter forjado provas

16:25 - Juiz mantém veículo de luxo bloqueado e ex-secretário de Silval não pode transferir

14:53 - Vendedor de jogo do bicho concorrente de Arcanjo confirma agressão

09:45 - Fux mantém inquérito contra Bezerra no STF e prorroga investigação por 90 dias

Quarta, 12 de setembro de 2018

10:14 - Promotores de Justiça são absolvidos de acusação de corrupção em Cuiabá