WhatsApp Twuitter

Segunda, 11 de setembro de 2017, 10h43

EFEITO DESCARRILHO

Contrato do VLT é suspenso por mais 30 dias

Janaiara Soares, repórter do GD


O contrato entre o Governo do Estado e o Consórcio VLT foi suspenso por mais trintas dias após decisão do juiz federal Ciro José de Andrade Arapiraca, da 1ª Vara Federal em Mato Grosso. O pedido de suspensão foi feito por parte do Poder Executivo. O magistrado considerou também sem efeitos jurídicos os documentos relacionados às minutas que foram apresentados pelo Estado e pelo Consórcio VLT Cuiabá. A decisão foi proferida na última sexta-feira (8).

O juiz pede ainda documentos que comprovem o funcionamento do material rodante “ou seja, que comprove as perfeitas condições de uso dos equipamentos necessários à regular e ideal utilização destes em eventual implantação do modal, obrigação que deve perdurar até o encerramento do prazo contratual, tudo sob pena de responsabilização das partes pelo descumprimento dos comandos judiciais proferidos nos autos”.

Ciro, porém, indeferiu o pedido de bloqueio de ativos financeiros do Consócio, “bem assim, subsidiariamente, a negativa de determinação de constrições judiciais de bens das Requeridos, até o importe de 497,99 milhões de reais, sem prejuízo de nova análise da pretensão, caso sejam relatados fundamentos relevantes para tanto e apresentada a devida individualização de valores”.

O pedido de suspensão foi autorizado pelo governador Pedro Taques (PSDB) após a deflagração da “Operação Descarrilho”. A investigação apura pagamento de propina na escolha do modal e na execução da obra.

Nas investigações já realizadas, foram colhidos indícios de pagamentos de propina envolvendo empresas, agentes públicos e o consórcio executor da obra que consumiu R$ 1,077 bilhão e está parada desde o final de 2014 durante a gestão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB).

A proposta do Governo e do consórcio era retomar os serviços ao custo de R$ 922 milhões. As obras seriam concluídas em até 24 meses.



// matérias relacionadas

Quarta, 13 de setembro de 2017

15:31 - MP abre inquérito para apurar se vagões do VLT recebem manutenção

Segunda, 28 de agosto de 2017

17:40 - Consórcio VLT não aceita romper negociações e detona delação de Silval

Sexta, 25 de agosto de 2017

20:07 - Governo rompe de vez as negociações com Consórcio VLT Cuiabá

Sexta, 18 de agosto de 2017

14:56 - Presidente da Caixa defende retomada do VLT em Cuiabá e VG

Segunda, 14 de agosto de 2017

16:28 - Condomínio de luxo terá que demolir parte de obra em área do Estado

10:45 - Construtoras 'lavaram' R$ 18 milhões para quitar dívida de campanha de Silval

Quinta, 10 de agosto de 2017

09:19 - Governo vai fazer consulta popular para decidir futuro do VLT

08:19 - Consórcio quer finalizar obra do VLT e analisa denúncias de corrupção

Quarta, 09 de agosto de 2017

20:43 - Bezerra diz que Pedro Taques é abençoado

19:00 - Corrupção e propina foram as campeãs da Copa 2014


// leia também

Sexta, 22 de setembro de 2017

17:27 - Governador oficializa afastamento de Jarbas e nomeia adjunto na Sesp

10:12 - Quero que Emanuel se 'foda', disse Silval a comparsa sobre gravações

09:08 - Advogado de comparsa do ex-governador afirma que áudio é fraude

Quinta, 21 de setembro de 2017

20:20 - Ex-chefe de gabinete de Silval diz que omitiu crimes em delação

15:20 - Botelho marca posse de Meraldo Sá na vaga de Fabris

11:34 - TCE mantém suspensão de aumento de repasse à Câmara

11:30 - Discurso de Trump é som de cachorro latindo, diz ministro da Coreia do Norte

10:15 - Deputados pretendem tirar o colega Gilmar Fabris da cadeia

08:41 - TCE quer saber se houve má-fé em compra superfaturada de maquinários

Quarta, 20 de setembro de 2017

20:13 - Taques detona Orlando Perri e vai acioná-lo no CNJ por afastar secretário