WhatsApp Twuitter

Terça, 12 de setembro de 2017, 08h25

sessões esvaziadas na AL

'Paralisia' de deputados preocupa e pode atrasar aprovação de PEC

Janaiara Soares, repórter de A Gazeta


Em reunião na manhã de segunda-feira (11), o governador Pedro Taques (PSDB) expôs sua preocupação ao presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Eduardo Botelho (PSB) quanto ao prazo para aprovação da Proposta de Emenda a Constituição (PEC) do Teto de Gastos. Botelho afirmou que apresentará um cronograma nesta terça-feira (12) com os prazos aos deputados. 

Chico Ferreira

Eduardo Botelho

A principal preocupação do gestor é quanto à frequência dos deputados estaduais que nas últimas duas semanas esvaziaram a Casa de Leis devido à delação bomba do ex-governador Silval Barbosa (PMDB) que foi divulgada na imprensa. Dos 24 parlamentares, 15 foram citados. O Executivo, porém, corre contra o tempo uma vez que tem até o dia 30 de novembro para promulgar o projeto e se adequar à Lei 156 do Governo Federal que é um reescalonamento das dívidas dos Estados com a União.

“As sessões estão esvaziadas. Não é com os deputados que estamos preocupados, é com o momento político e o Estado não pode parar. Não podemos deixar passar essa oportunidade porque é uma economia de R$1,3 bilhão que vai ser usado em investimento. É uma preocupação da instituição. A PEC não tem uma tramitação rápida, tem requisitos e se for deixando amanhã ou depois não vamos conseguir estar com isso votado”, disse o secretário-chefe da Casa Civil, José Adolpho.

Após ser lida em sessão, a tramitação da PEC que limita gastos dos Poderes será entregue a Comissão especial criada e aos deputados que terão um prazo de 10 sessões ordinárias para apresentação de emendas. O presidente anuncia na primeira votação as emendas que foram acatadas e os parlamentares têm um prazo de dez dias para opinar sobre a legitimidade das alterações.

Após esse prazo, o projeto é colocado em primeira votação e não é aceito emendas após apreciação do projeto em primeira discussão. Após análise da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) para ir à segunda votação e redação final. “A preocupação é de fazer as coisas andarem, de tocar o Estado. A PEC é o principal projeto nosso e tem que ser bem cuidado para que a gente consiga atender todos os requisitos do Governo Federal”.

O presidente da Assembleia garante que até o dia 19 de outubro o parlamento deve votar a versão final do projeto. “O governador está preocupado com prazo e pediu que eu cuidasse disso e pedi para que ele ficasse tranquilo que eu vou publicar o cronograma e até o dia 19 do mês que vem a gente começa a votar a versão final dela. Um cronograma com todos os prazos é a solução para todos os deputados trabalharem dentro do tempo”, disse Botelho.

Com a aprovação da PEC, Mato Grosso pode aderir ao Plano de Auxílio aos Estados e ao Distrito Federal, proposto pela União, e que prevê o alongamento de prazo para o pagamento de dívidas públicas, medida que alivia as contas do poder público e garante novos investimentos no estado e nos municípios.

Na justificativa da PEC, o Executivo destaca que a despesa primária corrente teve um grande salto de 2008 a 2016 e a PEC seria o caminho para o controle das contas públicas, a fim de evitar o desequilíbrio financeiro.



// matérias relacionadas

Terça, 09 de janeiro de 2018

10:21 - Fávaro cita Teto de Gastos e veta lei que reestrutura carreira de agentes socioeducativos

Segunda, 09 de outubro de 2017

08:00 - Romoaldo entrega relatório de PEC nesta segunda-feira

Domingo, 01 de outubro de 2017

08:45 - Secretário afirma que poderes devem ter compreensão quanto ao teto de gastos

Sexta, 29 de setembro de 2017

09:27 - Emenda de Maluf que garante 'extra' aos Poderes será derrubada

Segunda, 25 de setembro de 2017

09:10 - Guilherme Maluf propõe emenda que garante 'extra' aos Poderes

Domingo, 17 de setembro de 2017

14:00 - PEC do Teto corta suplementação de milhões de reais ao poderes

Quarta, 13 de setembro de 2017

12:11 - Déficit da previdência que pode chegar a R$ 3 bi preocupa Estado

09:06 - Deputados votam PEC do Teto de gastos até 18 de outubro

08:25 - Servidores terão salários pagos dentro do mês apenas em 2019

Quarta, 16 de agosto de 2017

11:25 - Governo atrasa entrega da PEC do teto de gastos novamente


// leia também

Segunda, 18 de junho de 2018

18:12 - Auditor de carreira assume a Controladoria Geral do Estado

16:20 - Taques diz que vai cancelar escolta de Selma, mas nega ilegalidade

15:43 - CPI da Saúde terá vereadores da base do prefeito como relator e membro

13:30 - Selma Arruda ganha escolta de empresa de segurança privada

07:22 - Leitão corre atrás de assinaturas para diminuir deputados e senadores

07:15 - Emanuel quer base unida para eleição da Mesa Diretora na Câmara

Domingo, 17 de junho de 2018

08:58 - Pré-candidata Margareth Buzetti não se apega a cargo e quer destravar economia - vídeo

Sábado, 16 de junho de 2018

15:15 - Gustavo de Oliveira descumpre estatuto da FIEMT e pode sofrer impugnação

11:17 - Ex-reitora da UFMT admite dificuldade na disputa ao Senado

10:51 - Vereador propõe que cargo de chefia só pode ser exercido por servidor efetivo