WhatsApp Twuitter

Terça, 12 de setembro de 2017, 10h56

Paralisação no Detran

Taques vê greve política e ameaça cortar ponto de servidores

Celly Silva, repórter do GD


O governador Pedro Taques (PSDB) classificou como chantagem a greve dos servidores do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), deflagrada na segunda-feira (11) e afirmou que vai cortar os pontos dos grevistas. “Não negociamos com servidores em greve, vamos determinar o corte de ponto se a greve for declarada ilegal, porque o servidor público é muito importante para a administração pública, agora, não pode fazer chantagem para que nós, nesse momento de crise, possamos aumentar salários”, disse em entrevista à Rádio Mega FM.

Taques ainda se negou a fazer negociação enquanto a paralisação continuar. “Não negociamos com servidor em greve. Nosso governo não negocia. O Supremo Tribunal Federal já decidiu que pode cortar ponto e cortaremos o ponto”.

Leia também - Servidores do Detran entram em greve por reajuste e criticam falta de diálogo


Governador Pedro Taques

O chefe de Estado justificou sua ameaça alegando que o atual movimento dos servidores é de caráter ideológico e político e não legal. “Eu, como senador da República, fui relator do direito de greve do servidor público. Agora, greve tem que ser legal. Não pode ser greve ideológica, greve política, greve com bandeira vermelha, greve com Fora Temer”, disse reforçando que neste mês haverá eleição para diretoria do Sindicato dos Servidores do Detran (Sinetran).

Apesar disso, Taques reconheceu a reivindicação dos trabalhadores por aumento de salários. “É logico que servidores do Detran na administração passada ficaram sim sem os aumentos devidos, mas isso está sendo negociado com eles, servidores. Não negociamos com servidores em greve”.

Durante a entrevista, o governador destacou que esta é a quarta greve do Detran durante sua gestão e criticou os servidores paralisados que ainda estão em estágio probatório. “Eles já ficaram, na nossa administração, 72 dias em greve. Não permitiremos que cidadão sofra prejuízo na sua vida em razão da greve do Detran. Primeiro, se a greve for declarada ilegal, servidor em estágio probatório não pode fazer greve. E nós temos 200 servidores que chamamos há três, quatro meses que estão em greve”, lembrou.

Os servidores do Detran deram início à paralisação com o objetivo pressionar o governo do Estado a atender reivindicações salariais. Eles afirmam que os valores pagos pelo Executivo estão defasados há seis anos. A greve deve ser mantida até que o governo se posicione quanto às demandas solicitadas.

Enquanto isso, a autarquia funciona somente com os servidores comissionados e alguns que não aderiram ao movimento grevista. Conforme o Sinetran, esses trabalhadores correspondem ao percentual de 30%, mínimo exigido pelo supremo Tribunal Federal para que a greve não seja considerada ilegal.  



// matérias relacionadas

Domingo, 12 de novembro de 2017

15:48 - Após greve e serviços acumulados, Detran atenderá a partir das 9h na segunda

Quinta, 09 de novembro de 2017

20:47 - Com Fávaro no comando, greve é encerrada

Quarta, 08 de novembro de 2017

16:58 - Vice-governador tenta encerrar greve no Detran

Sexta, 03 de novembro de 2017

07:10 - Pedro Taques não vê excesso da PM contra servidores do Detran

Quarta, 01 de novembro de 2017

19:21 - TJ autoriza governo de MT cortar ponto dos servidores do Detran

Terça, 31 de outubro de 2017

19:13 - Secretário diz que ação da PM foi correta e não vai aceitar novos bloqueios de vias

14:12 - Servidora do Detran relata momentos de tortura após prisão

10:43 - Protesto de servidores do Detran tem confusão com PM, gás de pimenta e 3 prisões

Domingo, 22 de outubro de 2017

09:00 - Vendas de veículos usados têm redução de 70% em MT

Sexta, 20 de outubro de 2017

08:10 - Greve chega ao 40º dia com 54% das agências fechadas


// leia também

Segunda, 22 de janeiro de 2018

09:01 - TCE aponta danos de R$ 2,6 milhões aos cofres em Santo Antônio do Leverger

Domingo, 21 de janeiro de 2018

10:32 - Desafio de Taques é reconstruir base e vencer eleição no 1º turno, diz Wilson

Sábado, 20 de janeiro de 2018

15:30 - Presidente do TJ nega complacência com Taques

13:45 - Baracat e Jayme deixam secretariado de Várzea Grande

12:30 - Fávaro quer disputar governo e conversa com oposição, revela Fagundes

08:30 - Wilson nega indicação ao TCE e afirma que vai à reeleição

08:07 - Preso em casa, ex-governador Silval faz faculdade de Teologia - veja vídeo

Sexta, 19 de janeiro de 2018

16:20 - Marrafon diz que conversa com Percival sobre filiação no PPS

12:06 - Prefeito sanciona 13º de vereadores

11:03 - 'É preciso transparência', diz líder do governo sobre CPI do Fundeb e Fethab