WhatsApp Twuitter

Terça, 12 de setembro de 2017, 12h30

educação e detran

PEC do Teto não prejudica concursos em andamento, dizem secretários

Janaiara Soares, repórter do GD


José Medeiros/GCom-MT

Guilherme Muller, secretário de Planejamento

A Proposta de Emenda a Constituição (PEC) do Teto de Gastos enviada pelo governo do Estado à Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) para ser aprovada até a 2ª quinzena de outubro não deve influenciar na realização do concurso da educação que foi divulgado edital no início de agosto e está em andamento já as datas das provas agendadas para este mês. A informação é dos secretários de Fazenda e Planejamento do Estado, Gustavo de Oliveira e Guilherme Muller repassada na manhã desta terça-feira (12) durante entrevista. 

Além disso, eles ressaltam que os concursados da lista de espera do Departamento de Transito Estadual (Detran) devem ser chamados de acordo com o limite estabelecido de gastos com pessoal. A homologação do concurso completou 2 anos e apenas 30% dos aprovados foram nomeados.

“Concurso que já foi realizado vai continuar chamando, mas dentro do limite estabelecido nos gastos, que não pode gastar mais que a inflação. No caso da educação que já está em andamento e pela origem ele vai de encontro com o que está estabelecido na PEC, que é a reposição dos terceirizados da educação que foi exigido pelo Ministério Público”, explicou Muller.

Fica estabelecido também que no segundo ano de vigência do projeto, o Conselho de Gestão Fiscal irá avaliar os índices de cumprimento e de retorno das metas fiscais e assim poderá ser avaliado a realização de novos concursos. “Em 2019 haver a avaliação desse regime e vai estabelecer a partir daí qual política que vai continuar e pode estabelecer a criação de concurso publico para tais áreas”, ressaltou o secretário de Planejamento.

“Há uma vedação explícita de que não poderemos aumentar o contingente ou fazer um plano de cargos e salários. Claro que existe a possibilidade de ocorrer ao longo do tempo, mas essa possibilidade deve ser de 2019 para 2020. Enquanto isso, pode fazer de concurso público para cargos em vacância, que são servidores que vão se aposentar e precisa de reposição, isso é autorizado”, disse Gustavo Oliveira.



// matérias relacionadas

Sexta, 08 de setembro de 2017

09:53 - Comissão do Teto de Gastos é escolhida na Assembleia Legislativa

Quinta, 24 de agosto de 2017

17:28 - PEC do Teto espanta deputados de comissão

Quarta, 23 de agosto de 2017

12:56 - PEC do Teto chega na Assembleia

Terça, 13 de dezembro de 2016

10:17 - Dólar busca fôlego ante real com PEC do Teto

10:15 - Votação da PEC do Teto será tranquila, afirma Renan

09:08 - PEC do Teto passa por segunda votação no Senado

Sexta, 09 de dezembro de 2016

08:21 - Renan Calheiros acelera tramitação da PEC do Teto

Quarta, 30 de novembro de 2016

07:56 - Senado aprova em 1º turno PEC que limita gastos públicos

Sexta, 11 de novembro de 2016

11:39 - Trabalhadores protestam em todo o País contra PEC do Teto

Terça, 08 de novembro de 2016

11:12 - Consultor aponta inconstitucionalidades na PEC do Teto


// leia também

Quarta, 20 de setembro de 2017

10:30 - Presidente da AL exclui da Comissão de Ética deputados delatados por Silval

Terça, 19 de setembro de 2017

19:19 - Botelho aguarda ministro dizer se AL pode analisar prisão de Fabris

17:08 - Fórum Sindical pede afastamento de 10 deputados estaduais

16:30 - Sem pressa, Botelho descarta discutir prisão de Fabris nesta terça

15:59 - Prefeitura de VG prevê R$ 733 milhões para investimentos

Segunda, 18 de setembro de 2017

19:19 - MPE pode pedir o afastamento de prefeitos delatados por Silval, diz Turin

11:00 - Antônio Joaquim diz que Pedro Taques também deveria ter sido alvo da PF

10:22 - Deputados aguardam notificação do STF para discutir prisão de Fabris

09:18 - PSDB avalia punição contra tucanos delatados Silval Barbosa, diz Leitão

08:23 - Assembleia não altera cronograma da PEC do teto de gastos