WhatsApp Twuitter

Terça, 12 de setembro de 2017, 15h29

cpi do paletó

Vereador volta de licença e promete assinar CPI contra Emanuel

Redação do GD


O vereador Elizeu Nascimento (PSDC) retornou de licença nesta terça-feira (12) e se comprometeu a assinar o requerimento para abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) a fim de investigar o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), flagrado em um vídeo recebendo suposta propina do ex-governador Silval Barbosa (PMDB).

Leia mais - Pedido de CPI contra prefeito de Cuiabá tem 6 assinaturas

O parlamentar, que estava licenciado por 31 dias, iria assinar o documento durante sessão plenária desta manhã. No entanto, a sessão foi encerrada pelo presidente Justino Malheiros (PV), sob a alegação de falta de quórum.

Nos bastidores, especula-se que a suspensão tenha ocorrido para evitar que novamente houvesse discussão em torno dos atos do prefeito, flagrado em um vídeo recebendo suposto “mensalinho” para garantir apoio ao ex-governador Silval. O vídeo faz parte da delação premiada de Silval, já homologada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Fux.

Leia mais - Emanuel recebeu R$ 20 mil em propina de Silval; relembre o vídeo

Ednei Rosa/Câmara de Cuiabá

Vereador volta e promete assinar CPI 

“Eu não posso afirmar se [a suspensão] é boicote à minha decisão ou a outros fatores que estão ocorrendo dentro da Casa, tanto que estou voltando hoje. Em todo este momento estive silenciado aguardando meu posicionamento oficial”, afirmou.

Com a suspensão da sessão, Elizeu deve assinar o documento na próxima sessão plenária na quinta-feira (15). Com isso, faltarão somente duas assinaturas para que a CPI saia do papel. É necessário que o requerimento tenha nove assinaturas, independentemente de aprovação do plenário.

“Entendo que a CPI é um instrumento legal. Durante esse tempo que fiquei ausente, meu nome foi enlameado em algumas conversas, mas hoje estamos aqui de forma decisiva para assinar o pedido de CPI não condenando o prefeito, mas dando a oportunidade a ele para que se pudesse prestar suas explicações. Quem não deve, não teme”, disse.

O vereador Marcelo Bussiki (PSB), autor do pedido de CPI, reforçou que a comissão está baseada no Decreto Lei nº 201/67, que dispõe sobre a responsabilidade de prefeito e vereadores. Dentre elas está a de atuar de modo incompatível com a dignidade do cargo que ocupa.

Uma vez aberta, a CPI vai apurar se há "quebra de decoro" no fato de o prefeito Emanuel aparecer em um vídeo recebendo maços de dinheiro e colocando no paletó.

“Queremos que o prefeito se explique e essa será a oportunidade, porque ele passou mais de 15 dias sem falar nada após divulgação do vídeo e quando resolveu falar disse que tem provas e provas, mas não mostrou nenhuma. Estamos esperando”, afirmou.

Além de Bussiki, já assinaram o requerimento os vereadores Abílio Júnior (PSC), Joelson Amaral (PSC), Dilemário Alencar (PROS), Gilberto Figueiredo e Felipe Wellaton (PV).



// matérias relacionadas

Terça, 12 de setembro de 2017

10:20 - Comunidades serão contempladas pelo Consultório Itinerante

Segunda, 11 de setembro de 2017

16:25 - Desculpa de prefeito 'serve' para contestar multas

Sexta, 08 de setembro de 2017

11:51 - Juiz não afasta prefeito de Cuiabá flagrado em vídeo recebendo 'mensalinho'

Segunda, 04 de setembro de 2017

15:37 - Desgastado, secretário de Mobilidade Urbana pede licença de 30 dias

Sexta, 21 de julho de 2017

18:22 - Juiz mantém contrato de R$ 748 milhões do Consórcio Cuiabá Luz

Quinta, 13 de julho de 2017

09:13 - Atrasada, reforma na Alencastro 'vira' novela

Terça, 30 de maio de 2017

09:11 - Saúde oferece terapias, reiki e yoga em Cuiabá; confira lista de atividades

Segunda, 29 de maio de 2017

15:58 - Prefeitura de Cuiabá paga folha salarial e RGA integral no dia 31

Quarta, 17 de maio de 2017

18:00 - Emanuel faz 'checklist' da proposta de empresa

11:46 - Emanuel vai pagar R$ 57 milhões de dívidas deixadas por Mendes


// leia também

Quinta, 21 de setembro de 2017

20:20 - Ex-chefe de gabinete de Silval diz que omitiu crimes em delação

15:20 - Botelho marca posse de Meraldo Sá na vaga de Fabris

11:34 - TCE mantém suspensão de aumento de repasse à Câmara

11:30 - Discurso de Trump é som de cachorro latindo, diz ministro da Coreia do Norte

10:15 - Deputados pretendem tirar o colega Gilmar Fabris da cadeia

08:41 - TCE quer saber se houve má-fé em compra superfaturada de maquinários

Quarta, 20 de setembro de 2017

20:13 - Taques detona Orlando Perri e vai acioná-lo no CNJ por afastar secretário

18:15 - Delegado sindicalista diz que Perri comete excesso com busca na Sesp e tornozeleira

16:42 - Afastado do cargo pela Justiça, Rogers Jarbas alega desconhecer acusação

14:22 - TJ afasta secretário Rogers Jarbas e impõe uso de tornozeleira