WhatsApp Twuitter

Quarta, 13 de setembro de 2017, 08h32

dinheiro público

Secretaria de Gestão avalia imóveis de Silval e família para o ressarcimento

Gláucio Nogueira, repórter de A Gazeta


A Secretaria de Estado de Gestão (Seges) iniciou o processo de avaliação dos imóveis entregues pelo ex-governador Silval Barbosa (PMDB) e seus familiares para ressarcir os cofres públicos dos valores desviados durante o governo do peemedebista à frente do Estado. Conforme o titular da Seges, Júlio Modesto, o trabalho é realizado em parceria com a Secretaria de Estado de Cidades (Secid) e muito em breve o Estado informará a Justiça quais serão os imóveis aceitos pelo Poder Público. 

João Vieira

De acordo com Modesto, a nova avaliação vai constatar se os valores apontados pelos profissionais contratados pelos advogados do peemedebista estão de acordo com a realidade do mercado. “Somente após esta etapa é que o Estado poderá informar à Justiça a aceitação das casas, terrenos e fazendas entregues por ele”, explicou ao complementar que o trabalho está nas mãos de servidores de carreira da Secid.

Em seguida, ressaltou o secretário, o trabalho passa a ser levar os imóveis para leilão, o que transformaria os bens em ativos para o Estado. “Temos que tornar o ativo em recursos financeiros, para aplicar em políticas sociais, ou seja, levar a leilão este ativo também é um segundo desafio”.

Silval, sua esposa, Roseli Barbosa, seu irmão, Antônio Barbosa, e seu filho, Rodrigo Barbosa, entregaram R$ 80 milhões em bens como parte da reparação aos cofres públicos no acordo de colaboração celebrado por eles com a Procuradoria-Geral da República (PGR). Antes, o político já havia colocado à disposição outros R$ 46 milhões em patrimônio. 



// leia também

Sexta, 17 de novembro de 2017

17:54 - Ong pede a PGR quer anule concessão de MT

16:11 - Governo cancela reunião e sindicalistas sinalizam greve geral

15:28 - Aliados de Emanuel são confirmados em CPI

11:33 - Sindicalistas cobram pagamento de quem recebe acima de R$ 10 mil

10:13 - Reunião com os poderes para discutir pagamento do duodécimo é adiada

09:59 - 'Quem nomeia e exonera sou eu', diz Pedro Taques aos deputados

Quinta, 16 de novembro de 2017

12:14 - PDT de Mato Grosso realiza convenção com Ciro Gomes e Carlos Lupi

12:09 - Wilson comunica prefeito sobre nova licitação do VLT

10:13 - Aliado de prefeito, Adevair Cabral será relator da CPI do Paletó

Quarta, 15 de novembro de 2017

15:31 - Valtenir nega ser alvo da Ararath e vê denúncia do MPF como 'equivocada'