WhatsApp Twuitter

Quarta, 13 de setembro de 2017, 08h32

dinheiro público

Secretaria de Gestão avalia imóveis de Silval e família para o ressarcimento

Gláucio Nogueira, repórter de A Gazeta


A Secretaria de Estado de Gestão (Seges) iniciou o processo de avaliação dos imóveis entregues pelo ex-governador Silval Barbosa (PMDB) e seus familiares para ressarcir os cofres públicos dos valores desviados durante o governo do peemedebista à frente do Estado. Conforme o titular da Seges, Júlio Modesto, o trabalho é realizado em parceria com a Secretaria de Estado de Cidades (Secid) e muito em breve o Estado informará a Justiça quais serão os imóveis aceitos pelo Poder Público. 

João Vieira

De acordo com Modesto, a nova avaliação vai constatar se os valores apontados pelos profissionais contratados pelos advogados do peemedebista estão de acordo com a realidade do mercado. “Somente após esta etapa é que o Estado poderá informar à Justiça a aceitação das casas, terrenos e fazendas entregues por ele”, explicou ao complementar que o trabalho está nas mãos de servidores de carreira da Secid.

Em seguida, ressaltou o secretário, o trabalho passa a ser levar os imóveis para leilão, o que transformaria os bens em ativos para o Estado. “Temos que tornar o ativo em recursos financeiros, para aplicar em políticas sociais, ou seja, levar a leilão este ativo também é um segundo desafio”.

Silval, sua esposa, Roseli Barbosa, seu irmão, Antônio Barbosa, e seu filho, Rodrigo Barbosa, entregaram R$ 80 milhões em bens como parte da reparação aos cofres públicos no acordo de colaboração celebrado por eles com a Procuradoria-Geral da República (PGR). Antes, o político já havia colocado à disposição outros R$ 46 milhões em patrimônio. 



// leia também

Quarta, 20 de setembro de 2017

10:30 - Presidente da AL exclui da Comissão de Ética deputados delatados por Silval

Terça, 19 de setembro de 2017

19:19 - Botelho aguarda ministro dizer se AL pode analisar prisão de Fabris

17:08 - Fórum Sindical pede afastamento de 10 deputados estaduais

16:30 - Sem pressa, Botelho descarta discutir prisão de Fabris nesta terça

15:59 - Prefeitura de VG prevê R$ 733 milhões para investimentos

Segunda, 18 de setembro de 2017

19:19 - MPE pode pedir o afastamento de prefeitos delatados por Silval, diz Turin

11:00 - Antônio Joaquim diz que Pedro Taques também deveria ter sido alvo da PF

10:22 - Deputados aguardam notificação do STF para discutir prisão de Fabris

09:18 - PSDB avalia punição contra tucanos delatados Silval Barbosa, diz Leitão

08:23 - Assembleia não altera cronograma da PEC do teto de gastos