WhatsApp Twuitter

Sábado, 15 de setembro de 2018, 08h00

Mendes promete recuperar nome da PM após escândalo dos grampos ilegais

Arthur Santos da Silva, repórter do GD


Marcus Vaillant

Mauro Mendes

O ex-prefeito de Cuiabá e candidato ao governo de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), afirmou no programa Cadeia Neles, da TV Vila Real, que pretende resgatar o nome da Polícia Militar (PM), corrompido, segundo ele, no caso conhecido como “grampolândia pantaneira”.

Leia também - Franz quer aumentar tornozeleiras, mas desconfia das audiências de custódia

“Primeiro nós temos que relatar que lamentavelmente esse governo jogou o nome da polícia na lama”, afirmou o democrata. A grampolândia pantaneira investiga e julga (na Justiça Militar) policiais militares envolvidos em interceptações telefônicas ilegais praticadas na modalidade barriga de aluguel.

Mauro Mendes foi o 5º candidato ao Palácio Paiaguás a comparecer na rodada de entrevistas no Cadeia Neles para falar especificamente sobre o tema segurança pública. Ele teve 15 minutos divulgar suas propostas na área e responder aos questionamentos do apresentador Edivaldo Ribeiro.

Valorização

O candidato prometeu se aproximar dos servidores da Segurança para promover políticas de valorização. Caso eleito, um gabinete será criado, local em que Mendes promete atuar presencialmente, junto do secretário responsável pela pasta.

Sobre quem comandará os diversos servidores da área, o democrata afirmou que respeitará indicações locais. “Eu não pensei em nomes, mas seguramente eu posso dizer que o comandante da Polícia Militar, será da Polícia Militar, o comandante da Polícia Civil, será da Polícia Civil”, afirmou nesta sexta-feira (14).

Medidas

Para diminuir a violência, o ex-prefeito planeja a implementação do programa Tolerância Zero, que, segundo ele, irá “endurecer muito, mas muito mesmo, o combate ao crime”. “Nós vamos organizar, vamos equipar. Não vou permitir que nossos policiais tenham armamento pior do que o crime organizado”.

“Vamos trabalhar fazendo mais com menos”, finalizou o candidato.



// matérias relacionadas

Domingo, 16 de setembro de 2018

08:33 - Wellington Fagundes deve R$ 1,2 milhão por campanha

Sábado, 15 de setembro de 2018

18:30 - Wellington Fagundes angaria mais apoios no Araguaia

16:20 - Jayme, Mauro e Fávaro assumem compromisso de resgatar perdas de Lei Kandir

15:45 - Carlos Fávaro afirma que cadeia produtiva deve ser priorizada

15:30 - MT tem muita potencialidade, mas está adormecido por incompetência, avalia Mauro

15:00 - Cuiabania ouve propostas do governador Pedro Taques

14:30 - Valtenir percorre 16 municípios do Araguaia a partir deste sábado

13:44 - Janaina Riva passa mal e suspende agenda em Juara

08:26 - Waldir Caldas quer mudança na forma de financiamento da educação

Sexta, 14 de setembro de 2018

19:54 - TRE ignora impugnação de adversários e defere candidatura de Pedro Taques


// leia também

Domingo, 16 de setembro de 2018

09:56 - Pesquisas não influenciam na hora do voto, garantem eleitores

08:28 - Empresa alvo da Operação Catarata terá de oferecer pós-operatório

08:22 - Após um ano, só uma ação de Operação Malebolge foi proposta

Sexta, 14 de setembro de 2018

18:55 - Taques intensifica campanha no Araguaia neste final de semana

17:53 - Wellington Fagundes defende a Universidade Federal do Araguaia

17:15 - TRE manda Youtube excluir vídeo que denigre imagem de Carlos Bezerra

15:39 - Fávaro chama Leitão de oportunista e afirma unidade no grupo

15:16 - MPE defende que Selma Arruda tenha apenas 7 segundos de propaganda na TV

13:05 - Conclusão do novo Pronto-Socorro é prioridade de Temer, afirma Carlos Marun

13:00 - Confira a entrevista do candidato Waldir Caldas no Jornal do Meio Dia - veja vídeo