WhatsApp Twuitter

Quarta, 19 de outubro de 2016, 10h40

Seca no NE pode elevar custo da energia


Apesar da redução nas tarifas de energia de distribuidoras de São Paulo e Goiás, anunciadas na terça-feira, 18, a seca no Nordeste pode levar a um aumento no custo da energia no mercado a partir de novembro.

Isso porque a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) vai começar a usar o volume efetivo de água que chega nos reservatórios da Bacia do Rio São Francisco para calcular o custo de energia no mercado à vista - ambiente onde atuam indústrias e grandes consumidores. Até agora, os modelos de preços não refletiam as mudanças na operação feitas por causa da situação hidrológica.

De acordo com despacho, publicado na terça-feira, 18, no Diário Oficial da União, o programa será atualizado de acordo com as recomendações do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o que pode elevar o custo da energia na região, disse o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino. ‘Agora, o modelo vai representar de maneira realista a defluência (quanto passa de água no reservatório). Isso tem efeito de elevar o PLD (preço do mercado à vista), sim.‘ Segundo ele, a mudança vai aperfeiçoar o modelo e já foi feita em outros momentos no passado. ‘Por essa razão, isoladamente, o PLD tende a aumentar.‘

O impacto, no entanto, deve chegar ao bolso de todos os consumidores brasileiros. Isso porque, embora a liberação de água dos reservatórios das hidrelétricas da região esteja inferior aos valores normalmente programados, esse cenário ainda não está refletido nos programas que dão base para o cálculo do PLD, que baliza o sistema de bandeiras.

O PLD é um dos principais itens que define o sistema de bandeiras tarifárias. Quando o custo da energia no mercado à vista sobe além de R$ 211 por megawatt hora (MWh), é acionada a bandeira amarela, que adiciona R$ 1,50 a cada 100 quilowatt hora (kWh) de consumo.

Quando esse preço supera os R$ 422, vigora a bandeira vermelha, que adiciona R$ 3,00 a cada 100 kWh. Se todo o parque de usinas térmicas é ligado, é acionado o segundo patamar da bandeira vermelha, que acrescenta um custo extra de R$ 4,50 a cada 100 kWh. Atualmente, o PLD está em 193,41/MWh no conjunto das regiões, e a bandeira está verde, sem cobrança extra.

Menos água

Segundo Rufino, com vazões menores, a geração de energia dessas hidrelétricas será reduzida no submercado Nordeste e terá de ser compensada por usinas localizadas em outros submercados, como o Sudeste/Centro-Oeste, Norte ou Sul. Embora não haja risco de faltar energia, a preocupação está no abastecimento de água na região. ‘Não adianta secar os reservatórios, tem de regular o uso‘, explicou Rufino.

A decisão envolve as usinas de Sobradinho, Luiz Gonzaga, Complexo Paulo Afonso/Moxotó e Xingó. Nos próximos dois meses e ao longo de 2017, o modelo de médio prazo vai considerar uma vazão de 800 metros cúbicos para as usinas.

Para a usina de Três Marias, a vazão defluente (água que passa pela turbina e gera energia e a que não gera energia) fixa deverá ser definida pelo grupo gestor de recursos hídricos da bacia do Rio São Francisco. Caso o grupo não estabeleça um valor, será considerada a vazão mínima de 420 metros cúbicos por segundo. De acordo com a nota técnica do ONS, a seca que atinge a bacia do Rio São Francisco pode levar a bacia ao colapso. 



// matérias relacionadas

Quinta, 03 de maio de 2018

09:08 - STJ confirma corte de luz para quem faz 'gato' na rede elétrica

Segunda, 09 de abril de 2018

09:10 - Conta de luz fica mais cara em MT, MS e SP, a partir neste domingo

Domingo, 18 de março de 2018

08:39 - Conta de luz pode subir mais de 20% e pesar no bolso do consumidor

Quarta, 17 de janeiro de 2018

09:02 - Tarifa de energia deve permanecer na bandeira verde até março, diz ministro

Quarta, 20 de dezembro de 2017

08:25 - Brasileiros pagarão R$ 18,8 bilhões a mais nas contas de luz em 2018

Segunda, 30 de outubro de 2017

08:37 - Bandeira vermelha 2 pode ficar até o fim do ano

Quarta, 13 de setembro de 2017

08:29 - Tarifa branca na conta de luz começará em janeiro de 2018 em todo Brasil

Quinta, 06 de julho de 2017

08:59 - Novo modelo do setor elétrico pode levar a aumento de até 7% na conta de luz

Terça, 04 de julho de 2017

08:50 - Preparem os bolsos! Conta de energia ficará mais cara em julho

Terça, 04 de abril de 2017

17:15 - Energisa MT reduz tarifa em 2,10% a partir de sábado


// leia também

Quarta, 20 de junho de 2018

12:30 - Não está claro se Brasil conseguirá nos substituir na soja para China, diz Ross

09:04 - Empresas retomam transporte de carga em meio a frete indefinido

08:59 - INSS - saiba quando é possível pedir a aposentadoria por idade

Terça, 19 de junho de 2018

17:47 - Grupo internacional deve investir R$ 18 milhões em Mato Grosso

17:24 - Retiradas do PIS/Pasep batem recorde no primeiro dia de saque

17:01 - Valor Bruto da Produção Agropecuária deve cair 2,3% em 2018, para R$ 552 bi

16:33 - Saiba o impacto que os caminhoneiros causaram 1 mês após greve começar

15:36 - Preço médio dos imóveis em nove capitais fica estável em maio

11:59 - Compra e venda de aço pela rede de distribuição caem 3% em maio, diz Inda

09:16 - Vendas do varejo sobem 3% em maio, mesmo com greve dos caminhoneiros