WhatsApp Twuitter

Segunda, 11 de setembro de 2017, 16h50

Vendas pela internet triplicam em Mato Grosso, aponta pesquisa

Redação do GD


O comércio eletrônico vive um bom momento no estado do Mato Grosso. Só em 2016, o número de vendas realizadas pelas lojas virtuais do estado cresceu 262% em comparação com 2015. De acordo com o levantamento realizado pela Loja Integrada - (www.lojaintegrada.com.br) – plataforma para a criação de lojas virtuais mais popular do país com mais de 500 mil lojas criadas – foram abertas cerca de 900 novas lojas no ano passado e o valor transacionado pelo comércio eletrônico na região duplicou.

A pesquisa ainda aponta que o segmento que mais se destacou foi Moda e Acessórios, que representou cerca de 36% do total faturado pelas lojas virtuais da região no ano anterior. Presentes e Flores, seguido por Casa e Decoração também se destacaram, sendo responsáveis por 20% e 17% do faturamento, respectivamente.

Otmar de Oliveira

Vendas pela internet triplicam em Mato Grosso, aponta pesquisa

"O comércio eletrônico é alternativa para muitos brasileiros que buscam driblar o desemprego ou complementar renda. Para quem vende na internet, o investimento inicial e os riscos são mais baixos, já que o empreendedor pode começar de casa e com um estoque pequeno. Por isso, as lojas virtuais acabam tornando-se uma ótima oportunidade para quem busca iniciar o próprio negócio", explica Breno Nogueira, especialista em comércio eletrônico da Loja Integrada.

De Barra do Bugres para todo o Brasil

Cássia Danielle Anselmo de Góis é dona da loja Centro Oeste Rosas do Deserto (www.centrooesterosasdodeserto.com.br) e investiu no comércio eletrônico para ampliar a divulgação e comercialização de seus produtos. A loja, especializada no cultivo de rosas do deserto, é localizada em Barra do Bugres, mas passou a receber pedidos de outras regiões do estado. Cássia criou uma página no Facebook para atender esses consumidores, mas sentia falta de ferramentas importantes para venda na internet, como cálculo de frete e plataforma de pagamento integrada. Há dois anos, então, resolveu abrir uma loja virtual. "Hoje, vendemos para todas as regiões do país e cerca de 40% do nosso faturamento vem da loja virtual", conta.

Ciclo MPE.net Cuiabá

Para quem pretende investir no e-commerce, acontece em Cuiabá, no próximo dia 14 de setembro, o Ciclo MPE.net. Durante todo o evento, serão ministrados seminários gratuitos para capacitar micros e pequenos empreendedores interessados em abrir uma loja na internet ou aprimorar o seu negócio.

Entre as palestras, o especialista em comércio eletrônico Breno Nogueira vai dar dicas de como escolher a plataforma ideal para o seu e-commerce. O Ciclo MPE é uma iniciativa da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net) e as inscrições podem ser feitas gratuitamente pela internet.

Serviço
Quando: 14 de setembro
Auditório do Hotel Fazenda Mato Grosso
Rua Antônio Dorileo, 1100, Coxipó – Cuiabá (MT)
Horário: 8h às 18h
Inscrições: http://www.ciclo-mpe.net/web/inscricao/index?eventid=155
Palestra: Como escolher a plataforma ideal para o seu e-commerce
Palestrante: Breno Nogueira, especialista em comércio eletrônico da Loja Integrada
Horário: 13h45 à 14h30 



// leia também

Segunda, 22 de janeiro de 2018

10:11 - Com dívida de R$ 100 bilhões, usinas apostam em etanol para tentar se recuperar

09:51 - Governo formaliza envio do projeto de lei de privatização da Eletrobras

09:40 - Embraer reitera que não há garantia de combinação de negócios com Boeing

09:32 - Petrobras anuncia quedas de 1,40% no preço da gasolina e de 0,20% no diesel

Domingo, 21 de janeiro de 2018

09:11 - Gasolina no Rio de Janeiro é a 2ª mais cara do país, atrás apenas do Acre

08:55 - Preço da gasolina sobe quase 20% em seis meses e chega R$ 4,20

Sábado, 20 de janeiro de 2018

16:00 - Investidor nos EUA move ação contra JBS e Batistas

08:59 - Financiamento mais barato anima consumidor

08:43 - Temer assina projeto de lei com regras para privatização da Eletrobras

Sexta, 19 de janeiro de 2018

17:03 - Espera por julgamento de Lula trava negócios e juros fecham perto dos ajustes