WhatsApp Twuitter

Sábado, 15 de julho de 2017, 09h20

calçadão da galdino pimentel

Dois homens são presos por consumo e venda de drogas no centro de Cuiabá

Karine Miranda, repórter do GD


Dois homens L. C. N. P., 21, e M. I. S. L., 48, foram presos após serem flagrados em posse de drogas no calçadão da Galdino Pimentel, centro de Cuiabá. O crime aconteceu na madrugada de sábado (15).

De acordo com o boletim de ocorrência, a PM fazia rondas na região quando avistou Luis correndo no calçadão no sentido da Praça da República. A polícia abordou o rapaz e encontrou um simulacro de arma de fogo na cintura e pasta base de cocaína nas mãos.

Internauta

Dois são presos por consumo e venda droga no centro de Cuiabá

Ao ser questionado, o suspeito disse que encontrou Miguel no calçadão e ele lhe repassou a droga como pagamento para que levasse o simulacro até as proximidades da Praça da República.

A polícia iniciou rondas na região onde Luiz havia indicado e encontrou Miguel, que vinha da região da Praça da Mandioca.

Ele estava em posse de R$ 316,15 e afirmou que vende drogas na região do calçadão. Inclusive, já possui passagens por tráfico e uso de drogas.

Diante do flagrante, ambos foram detidos e encaminhados à Central de Flagrantes para registrar a ocorrência.



// leia também

Domingo, 24 de setembro de 2017

10:52 - Irmãos donos de distribuidora reagem a assalto e são baleados

09:54 - Marido se irrita e dá socos e pontapés cortando a boca da esposa em VG

09:37 - Perseguição e troca de tiros termina em morte

Sábado, 23 de setembro de 2017

13:13 - Empresário é morto por assaltantes com um tiro na cabeça

12:44 - Polícia encontra drogas e balança enterrados em terreno

12:35 - Mulher sequestra menor e entrega para homem estuprá-la em Cuiabá

12:12 - Homem se masturba na frente de menor e foge em Várzea Grande

11:14 - Bandido rouba carro de juíza e morre em confronto com a polícia

10:40 - Carro roubado capota em avenida de Cuiabá durante perseguição policial

10:05 - Mulheres são detidas por agredir e xingar policial durante parada gay