WhatsApp Twuitter

Quarta, 29 de agosto de 2018, 09h43

possível trégua

EUA aceita sair da Síria caso Irã também deixe o território


Muitas vezes, a política dos Estados Unidos, ao longo dos séculos 20 e 21, foi de enviar tropas a nações em conflitos nos quais o país não estava diretamente envolvido. O motivo era que esses conflitos, na visão americana, poderiam afetar a influência dos Estados Unidos na região. Milhares de mortes e bilhões e bilhões de dólares foram gastos nessas empreitadas. O Vietnã foi um caso clássico. A entrada na Síria, na guerra iniciada em 2011, traz algumas semelhanças.

Novamente, o governo americano busca uma saída honrosa, após entrar formalmente na guerra em 2014, com o pretexto de eliminar o Daesh.

De certa maneira, a vitória foi alcançada, mas as tropas americanas permanecem no país, seguindo aquela cartilha de tentar evitar a qualquer custo a perda da influência. O país, agora, estaria condicionando sua saída à saída das tropas iranianas do sul da Síria.

A informação foi publicada no jornal Libanês Al-Akhbar, justamente em um momento em que Irã e Síria fortaleceram sua aliança. Eles assinaram um acordo de cooperação militar em uma reunião entre os ministros da Defesa dos dois países em Damasco, no último domingo (26), em que o presidente sírio Bashar al-Assad se reuniu com o Ministro da Defesa do Irã, Amir Hatami.

Diante de um quadro politicamente desfavorável, a publicação libanesa afirmou que uma delegação americana se reuniu secretamente, na última semana, com altos oficiais sírios, entre eles o chefe da agência nacional de segurança síria, Ali Mamlouk. Na conversa, os americanos, segundo o jornal, teriam feito a proposta, de pronto rejeitada por Mamlouk, que acusou os Estados Unidos de serem uma força de ocupação.

Outro argumento utilizado por Mamlouk foi o do fortalecimento do vínculo entre Irã e Síria, afirmando que os dois países faziam agora parte de um eixo de cooperação ainda maior, que contava com a ajuda do Hezbollah. Nem mesmo a oferta da compra de petróleo, por parte dos americanos, pareceu ter seduzido o oficial sírio.

A situação deixa clara a preocupação dos Estados Unidos com o crescimento da influência russa na região. Este, na verdade, foi um dos principais motivos que levaram o país a entrar na guerra.

Tentativa semelhante foi feita em relação à Turquia, que cada vez mais flerta com a Rússia. Os Estados Unidos até teriam marcado uma reunião com o governo turco, com o objetivo de oferecer mísseis Patriots, para substituir a compra dos sistemas antiaéreos russos S-400 por parte dos turcos. O negócio entre a Rússia e a Turquia, no entanto, não foi prejudicado.

 



// matérias relacionadas

Sexta, 14 de setembro de 2018

09:17 - Florence chega à Carolina do Norte e deixa milhares sem energia

Quinta, 13 de setembro de 2018

08:35 - Furacão Florence é rebaixado para categoria 2, mas ainda é considerado perigoso

Quarta, 12 de setembro de 2018

09:40 - Furacão Florence será grande, mas estamos preparados, diz Donald Trump

09:03 - Empresas de tecnologia podem ser multadas por propaganda terrorista, diz UE

Terça, 11 de setembro de 2018

09:48 - População é retirada antes da chegada de furacão na costa do Atlântico nos EUA

Segunda, 10 de setembro de 2018

10:45 - Homem é acusado de matar três filhas, mãe e avó na Austrália

Quarta, 05 de setembro de 2018

10:13 - Apresentadora da BBC morre dias após anunciar que tinha pouco tempo de vida

09:55 - Trump ordenou o assassinato de Assad, diz jornalista

Quinta, 30 de agosto de 2018

10:36 - Trump assina medidas que aliviam importações de aço para os EUA

Quarta, 29 de agosto de 2018

09:35 - Terremoto na Nova Caledônia desencadeia pequeno tsunami


// leia também

Domingo, 16 de setembro de 2018

17:00 - Ativista russo com sintomas de envenenamento é transferido para Berlim

16:30 - Pelo menos 29 morrem nas Filipinas após passagem do tufão Mangkhut

16:00 - Tufão Mangkhut chega à China e mais 2,45 milhões de pessoas deixam suas casas

08:30 - EUA se preocupa com cheia de rios enquanto Florence já deixa 11 mortos

08:00 - Trump deve anunciar tarifas sobre US$ 200 bi em importação chinesa, dizem fontes

07:24 - ONU aponta novas evidências de que Coreia do Norte está violando sanções

07:19 - Centenas ficam presos em enchentes que se seguem à tempestade Florence

Sábado, 15 de setembro de 2018

11:59 - Tufão provoca morte de 12 pessoas nas Filipinas

10:04 - Tempestade Florence provoca mortes e estragos nos EUA e enfraquece

08:42 - Na passagem do Florence, Trump questiona mortes provocadas pelo furacão Maria