WhatsApp Twuitter

Quarta, 22 de fevereiro de 2017, 09h07

No Estado de Goiás

Polícia deflagra Operação Hicsos contra roubo de cargas de alto valor


A força-tarefa da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Militar de Goiás deflagrou, na madrugada desta quarta-feira, 22, a Operação Hicsos contra um grupo especializado no roubo de cargas de alto valor.

De acordo com nota da PF, participam da operação cerca de 350 policiais. Ao todo estão sendo cumpridos 82 mandados judiciais, sendo 37 mandados de prisão preventiva, 14 de condução coercitiva e 31 de busca e apreensão nas cidades de Goiânia, Anápolis, Aparecida de Goiânia, Trindade, Bela Vista, Leopoldo de Bulhões, Alexânia, Morrinhos, Campos Belos, no Estado de Goiás, além do Distrito Federal.

A investigação, de acordo com a Polícia Federal, apontou ‘um esquema de roubo de carga financiado por empresários de inúmeros ramos do comércio, incluindo desde postos de combustíveis até supermercados e distribuidoras de alimentos e bebidas‘.

‘Os financiadores pagavam em torno de 50% do valor da carga aos criminosos, que depois era vendida em estabelecimentos comerciais como se fosse mercadoria legalmente adquirida‘, diz nota da PF.

‘A organização criminosa chegou, inclusive, a fazer falsas barreiras se utilizando de coletes de fiscalização e de veículos equipados com sirenes e giroflexos. O grupo avaliava a carga de cada caminhão parado e, quando deparava com uma carga de alto valor, anunciava o assalto. Para facilitar a ação, utilizavam-se de equipamentos de alta tecnologia evitando, assim, que o veículo fosse rastreado.‘

A Federal estima que o esquema era responsável por uma média de 25 roubos por mês, gerando um prejuízo de R$ 30 milhões. Segundo a PF, o dinheiro servia para abastecer outras atividades criminosas que incluíam tráfico de drogas e armas e roubos a banco.

Os investigados responderão pelos crimes de roubo qualificado, cárcere privado, lavagem de dinheiro, organização criminosa, tráfico de drogas e receptação. Em relação ao nome da ação, a PF informou que Hicsos faz referência a um povo que invadiu a região oriental do Delta do Nilo durante a décima segunda dinastia do Egito, conhecidos, no mundo antigo, como saqueadores e ladrões. 



// matérias relacionadas

Quarta, 13 de setembro de 2017

08:42 - Mais de mil pessoas em Goiânia ainda têm rotina ligada ao césio 137

Quinta, 27 de julho de 2017

08:51 - Seis presos são mortos e oito fogem de presídio durante rebelião em Goiás

Segunda, 24 de julho de 2017

09:11 - Criança e adolescente morrem em GO após carro entrar em canavial em chamas

Sexta, 07 de julho de 2017

11:12 - Polícia prende grupo que vendia gabaritos de vestibulares de Medicina

Terça, 23 de maio de 2017

08:36 - Mãe e padrasto matam filho, lançam corpo no mato e denunciam sequestro

Sexta, 12 de maio de 2017

08:58 - Estudante agredido por capitão da PM recebe alta de hospital em Goiás

Segunda, 17 de abril de 2017

08:36 - Morrem outros três bebês dos quíntuplos nascidos em Goiânia

Segunda, 27 de março de 2017

11:17 - Com superlotação, hospital de Goiás tem duas mortes

Terça, 06 de dezembro de 2016

10:20 - Pai de 16 anos é suspeito de agredir filho de 8 meses

Terça, 25 de outubro de 2016

08:34 - STJ condena padre por interromper aborto legal


// leia também

Terça, 19 de setembro de 2017

22:44 - MPF pede manutenção da prisão preventiva de Jacob Barata Filho

21:50 - Alexandre Moraes é favorável à prisão de condenados em 2ª instância

16:59 - Ministérios, Detran e governos de MG e RJ aderem à campanha #TrateSeuPreconceito

16:51 - Sem-teto desocupam portaria do Ministério da Fazenda depois de duas horas

15:30 - Para 50% dos brasileiros, saída de Temer não resolverá crise política

14:55 - Jogador da seleção de hóquei é morto com tiro na nuca no litoral

Segunda, 18 de setembro de 2017

22:00 - Estudantes já podem se inscrever para vagas remanescentes do Fies

21:30 - Lojas fecham na Rocinha um dia depois de tiroteio com mortos

21:00 - Polícia Federal investiga fraudes em 14 concursos públicos

18:01 - Mais de 80% das empresas brasileiras têm irregularidades, aponta estudo