WhatsApp Twuitter

Terça, 12 de setembro de 2017, 10h37

Operação Ingenium

Megaoperação prende bombeiros envolvidos em esquema de venda de alvarás


Com objetivo de cumprir 38 mandados - 35 bombeiros e 3 empresários - de prisão preventiva e 67 ordens de busca e apreensão, agentes da CGU (Corregedoria Geral Unificada) e do MPRJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) deflagraram a Operação Ingenium (engenharia, em latim) na manhã desta terça-feira (12) . A investigação apura a participação de membros do Corpo de Bombeiros do Estado Rio em um esquema de venda ilegal de documentos para funcionamento de estabelecimentos comerciais. Até o momento, 14 pessoas foram presas.

Reprodução/internet

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado Rio, a operação ocorre em residências de suspeitos, quartéis e sede de empresas. Dentre os mandados de prisão, expedidos pela 1ª Vara Criminal de Nova Iguaçu, estão os de dois assessores especiais do Comandante Geral do CBMERJ, dos Comandantes da Baixada Fluminense, Nova Iguaçu, Irajá, (ex-comandante de Duque de Caxias), GOPP, Copacabana, Campinho, Jacarepaguá e do Destacamento de Paracambi e de sete Coronéis da reserva.

Com base em escutas telefônicas, os investigadores descobriram que o esquema de corrupção ocorria no setor de engenharia de diversos grupamentos militares, principalmente no 4º GBM (Nova Iguaçu), no 14º GBM (Duque de Caxias) e no GOPP (Grupamento de Operações com Produtos Perigosos).

O esquema

Segundo as investigações, dois assessores especiais do Comandante Geral do Corpo de Bombeiros indicavam os comandantes destas unidades. Estes contavam com a participação dos bombeiros lotados no setor da engenharia, além de bombeiros militares da reserva e civis, que intermediavam os pagamentos das propinas pagas por empresários para obtenção do documento que permitia o funcionamento do empreendimento.

Os acusados se aproveitavam da condição de bombeiro militar para fiscalizar os estabelecimentos no intuito de notificar os responsáveis e, desta forma, provocar um acordo para negociar valores ilícitos. Em seguida, os acusados emitiam um laudo de exigências contendo todos os requisitos de segurança contra incêndio e pânico, porém, mesmo sem o cumprimento destas normas, após o pagamento de propina, os criminosos expediam o documento que atestava o cumprimento de todas as exigências.

As investigações comprovaram ainda que locais de diversões que reuniram grande público, inclusive um estádio de futebol, receberam as documentações sem cumprimento das exigências de segurança para proteção da vida das pessoas e do patrimônio, caso houvesse incêndio.

A operação conta com apoio da SSINTE (Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Estado de Segurança), da Draco-IE (Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e de Inquéritos Especiais) e da Polícia Civil.

Em nota, o Corpo de Bombeiros informou que acompanha a operação do Ministério Público e está colaborando com as investigações. 



// matérias relacionadas

Segunda, 15 de janeiro de 2018

09:11 - Secretaria vai apurar tiros de policiais civis na direção de UPP no Jacarezinho

08:47 - Família não consegue enterrar mãe e filho mortos há 20 dias em colisão

Quinta, 11 de janeiro de 2018

09:40 - Polícia faz operação contra roubo de cargas na região metropolitana do Rio

Terça, 09 de janeiro de 2018

08:42 - Prefeitura do Rio usa mensagem no facebook para fazer alertas à população

Domingo, 07 de janeiro de 2018

08:58 - Registros de ocorrências policiais trazem novas classificações criminais no Rio

Terça, 02 de janeiro de 2018

09:16 - Rio demanda mais exército; tráfico é a principal causa

Quarta, 27 de dezembro de 2017

10:08 - Polícia Militar do Rio intensifica ação na Rocinha em busca de armas e criminosos

Quarta, 20 de dezembro de 2017

10:12 - Jungmann reafirma que atuação das Forças Armadas no Rio continua até fim de 2018

Quinta, 14 de dezembro de 2017

10:02 - Mais um PM é morto no estado do Rio; número de vítimas chega a 127 neste ano

Segunda, 11 de dezembro de 2017

09:11 - Polícia faz operação contra dirigentes de clubes e de torcidas no Rio


// leia também

Quarta, 17 de janeiro de 2018

17:00 - Morre no Rio de Janeiro adolescente com suspeita de febre amarela

16:46 - SP estuda antecipar ainda mais fracionamento de vacina da febre amarela

14:52 - Grávida baleada na cabeça está lúcida; bebê continua em estado grave

14:35 - Febre amarela leva Mairiporã a decretar situação de calamidade pública

11:35 - Resultado do Enem 2017 deve ser divulgado às 11h de quinta-feira

11:34 - Febre amarela; Doria pede 'calma' e diz que muitos se vacinam sem necessidade

11:33 - Governo vai liberar R$ 406 milhões para ensino médio em tempo integral

09:17 - Daniel Cravinhos, ex de Suzane von Richthofen, deixa a prisão

08:44 - Em SP, espera por vacinação em posto público chega a nove horas

08:38 - Mortes por febre amarela crescem cinco vezes em uma semana