WhatsApp Twuitter

Terça, 22 de agosto de 2017, 00h00

Deu no Fogo Cruzado


É impressionante como as eleições e o períodos que antecedem as disputas conseguem deixar políticos e pretensos candidatos mais simpáticos e acessíveis para jornalistas e também para a população.
Um bom exemplo disso é o deputado federal Carlos Bezerra (PMDB) que na maioria das vezes não atende um telefonema de jornalistas, diz que está em reunião ou entrando num avião.
De uns dias para cá, o peemedebista tem se mostrado superacessível. Em eventos políticos, está fazendo até selfies com jornalistas, aliados políticos e assessores para postar tudo no Face. Numa rápida espiadinha no Face dele é possível conferir os vários cliques e vídeos de Bezerra esbanjando simpatia.

Alfinetadas

A troca de farpas entre instituições, por sinal, tem sido constante nos últimos meses. Por ocasião das investigações da ‘grampolândia’, Ministério Público e OAB-MT já se estranharam por conta de uma notícia-crime enviada ao Judiciário pela entidade de classe. O mesmo Ministério Público Estadual também se indispôs com o delegado Flavio Stringueta, que na época conduzia o inquérito relativo às escutas ilegais. Agora a OAB contesta a fala do promotor que preside a Associação dos Membros do Ministério Público Estadual (AMMP). E pelo andar da carruagem, as alfinetadas vão continuar a ocorrer neste meio.

Negócios

O governador Pedro Taques participa hoje do workshop ‘Oportunidades de Negócios Mato Grosso e Bolívia: Gás e Ureia‘, que contará também com a participação do ministro de Hidrocarbonetos da Bolívia, Luiz Alberto Sanchez Fernandes, e dos presidentes da Companhia Mato-grossense de Gás (MT Gás) e da Yacimentos Petrolíferos Fiscales Bolivianos (YPFB), Emmanuel Figueiredo e Óscar Barriga, respectivamente.
Mato Grosso vai debater a renovação do contrato de Gás com a Bolívia e importação de Ureia que será produzida pelo país vizinho.

Mais polêmica

A Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Mato Grosso reagiu a uma declaração do promotor de Justiça, Roberto Turin, sobre os salários da magistratura e de membros do MPE. A interpretação foi de que Turin menosprezou a categoria dos professores ao dizer que a comparação entre as categorias era absurda porque o trabalho de um juiz ‘demanda esforços para a vida toda’. Em nota, a OAB argumenta que dedicação e formação ‘são frutos de um trabalho ainda maior de formação e dedicação de professores, profissionais esses que merecem sim a valorização e, jamais, serem nivelados por baixo, como se profissionais supérfluos pudessem ser’.

Gargalo

A Segurança Pública segue sendo um dos gargalos da atual gestão estadual. As polêmicas quanto ao sistema prisional recrudesceram após a megaoperação que desarticulou uma quadrilha que roubava carros em Mato Grosso. O comando da organização criminosa cabia a detentos da Penitenciária Central do Estado. Mesmo após a identificação e segregação dos líderes em outras unidades prisionais, percebeu-se que membros da quadrilha, também presos, continuavam a se comunicar. Temendo serem os bodes expiatórios do problema, os agentes penitenciários botaram a boca no trombone e jogaram a bucha para o governo. É bom ressaltar que o Comando Vermelho vem dominando as principais penitenciárias de Mato Grosso.

Machão

O jornal A Gazeta se solidariza com o repórter da TV Record, José Porto, e o cinegrafista Roberto Garcia, que foram agredidos enquanto registravam jornalisticamente um acidente ocorrido na avenida Miguel Sutil, no último sábado (19). Eles foram agredidos pelo empresário Lucas Trevisan Bongiovanni, amigo da condutora que colidiu seu veículo contra outro carro e capotou em seguida. Na tentativa de atrapalhar o trabalho da reportagem, o empresário tomou o microfone das mãos do repórter e o atirou em direção a ele. Depois ainda deu tapas nas costas do cinegrafista e proferiu ameaças contra ambos. A equipe já registrou boletim de ocorrência contra Lucas. Em sua rede social, o ‘valentão’ não pediu desculpas e disse se tratar de ‘uma matéria mentirosa querendo se promover (sic) em cima de tragédias alheias’.

Mistério

Até hoje as autoridades que investigam o esquema de escutas ilegais no Estado não localizaram a central de operações do programa Sentinela, usado pelo ‘Núcleo de Inteligência’ formado por policiais militares para fazer grampos clandestinos. O alerta feito pelo desembargador é um dos argumentos para manter preso o coronel Zaqueu Barbosa, apontado como o líder da organização. Por este fato é possível notar que o ‘núcleo’ era bem estruturado, a ponto de esconder muito bem os equipamentos.



// leia também

Quarta, 22 de novembro de 2017

00:00 - Luto na UFMT

Segunda, 20 de novembro de 2017

00:00 - Burburinho

Domingo, 19 de novembro de 2017

00:00 - Varou a noite

Sábado, 18 de novembro de 2017

00:00 - Drama

Sexta, 17 de novembro de 2017

00:00 - Competência

Quarta, 15 de novembro de 2017

00:00 - Repasses

Terça, 14 de novembro de 2017

00:00 - À espera

Sábado, 11 de novembro de 2017

00:00 - Escalonado

Sexta, 10 de novembro de 2017

00:00 - Responsabilização

Quinta, 09 de novembro de 2017

00:00 - Política no TCE