WhatsApp Twuitter

Terça, 29 de agosto de 2017, 00h00

Homenagem


O presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Francisco Turra, reuniu ontem, na Fiesp, em São Paulo, uma centena de autoridades políticas, empresariado brasileiro e convidados estrangeiros para anunciar a abertura do Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura (SIAVS 2017). Na ocasião o ministro da Agricultura Blairo Maggi foi homenageado pelo trabalho que tem feito em prol da agricultura brasileira. Segundo Turra, a honraria é um ‘agradecimento oficial já que o mato-grossense tem se destacado em suas ações no fortalecimento e reconhecimento do agronegócio’.

Na meia

Na sequência do vídeo em que sua imagem aparece, Ezequiel ainda sugere que o dinheiro seja guardado ‘na meia’. Depois disso, concorda em inserir as notas em uma caixa, juntamente com a propina paga ao deputado José Domingos (PSD). Todos os envolvidos têm a chance constitucional de se defender, mas convenhamos que a tarefa de explicar o que parece inexplicável é ingrata. Até o momento, apenas um dos envolvidos admitiu esta dificuldade. O procurador do Estado e deputado à época, Alexandre César (PT), disse a interlocutores que, diante das imagens, não tem como se defender.

Lava Jato de MT

Os calhamaços e mais calhamaços de documentos, além das gravações em áudio e vídeo, servem para instruir novos inquéritos policiais, a exemplo do que ainda ocorre com a Lava Jato. A expectativa é de que a ‘Lava Jato Pantaneira’ seja de fato uma reprodução do maior escândalo da história do país e reserve múltiplas fases de operações policiais. As primeiras ações já são esperadas para os próximos dias, com prisões pelo Estado. Tem gente em Cuiabá que já sabe que será alvo e se prepara para trocar sua moradia pelo cárcere.

Viralizou

Enquanto as imagens dos políticos mato-grossenses recebendo maços de dinheiro se espalham pelo país e estarrecem a população do Estado, memes com as figuras viralizam nas redes sociais.
A bola da vez, na verdade, é uma montagem simulando um outdoor na estrada MT-270 para Guiratinga.
Na placa improvisada aparecem a prefeita de Juara Luciane Bezerra (PSB), o procurador do Estado Alexandre Cesar (PT), o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (PMDB) e o ex-deputado estadual Jota Barreto (PR).

Justificativas

É um interessante exercício constatar a defesa pública dos deputados flagrados em vídeo recebendo dinheiro das mãos do ex-chefe de gabinete de Silval Barbosa, Silvio Cezar Araújo. Alguns se calaram, enquanto que Ezequiel Fonseca (PP) e Luciane Bezerra (PSB) - por meio de seu marido e também deputado Oscar Bezerra - buscaram se posicionar. Ezequiel, por exemplo, enviou nota na qual diz que não entrou na política para enriquecer e que o ‘vídeo foi deturpado e editado’. Já Luciane afirma que o dinheiro era para pagar dívidas de campanha. Mas nenhum dos dois até agora explicou porque ‘escolheram’ receber verbas daquela maneira, às escondidas e em dinheiro vivo.

Negociação

Silval Barbosa e sua família decidiram colaborar com a Justiça para buscar benefícios que lhes aliviassem as penas decorrentes da série de crimes cometidos. E o ex-governador de fato conseguiu, ao menos, a garantia de que cumprirá as sentenças sem a necessidade de ficar trancafiado em uma cela, sua rotina durante quase 2 anos. Espera-se que todas as denúncias feitas por ele tenham lastro probatório para que os citados sejam punidos de acordo com a lei e que não exista pontos obscuros ou acusações vazias e levianas. Daí a importância de não haver pré-julgamentos.

Que desafio!

As consultorias especializadas em gestões de crise devem estar de olho grande em Mato Grosso. Há muitos ‘clientes em potencial’, entre os principais o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), e a Assembleia Legislativa. Sim, o Poder Legislativo Estadual, ainda que os ilícitos digam respeito à gestão passada, teve sua imagem pública afetada frontalmente. A delação de Silval mostra que existia um hábito geral entre os parlamentares de pedir propinas para ‘ajustar’ toda e qualquer situação, especialmente para fazer vista grossa a pontos que pudessem ser negativos ao governo. Trata-se de um desafio e tanto para qualquer empresa de consultoria gerenciar uma crise com essas dimensões.
 



// leia também

Quarta, 22 de novembro de 2017

00:00 - Luto na UFMT

Segunda, 20 de novembro de 2017

00:00 - Burburinho

Domingo, 19 de novembro de 2017

00:00 - Varou a noite

Sábado, 18 de novembro de 2017

00:00 - Drama

Sexta, 17 de novembro de 2017

00:00 - Competência

Quarta, 15 de novembro de 2017

00:00 - Repasses

Terça, 14 de novembro de 2017

00:00 - À espera

Sábado, 11 de novembro de 2017

00:00 - Escalonado

Sexta, 10 de novembro de 2017

00:00 - Responsabilização

Quinta, 09 de novembro de 2017

00:00 - Política no TCE