WhatsApp Twuitter

Sábado, 09 de setembro de 2017, 00h00

Paralelo?


Tem gente comparando a situação de Silval Barbosa com a de Joesley Batista, assim como traçam paralelos entre a Operação Lava Jato e a sucessão de escândalos em Mato Grosso. O ponto de semelhança seria a suspeita de que Silval, em determinados momentos, teria mentido ou inventado situações para conquistar os benefícios em acordo com o MPF. As pilhas de denúncias e documentos serão analisados pelas autoridades, mas, ao que parece, as ‘bombas’ apresentadas por Silval estão devidamente respaldadas por provas robustas, ao contrário do que ocorre com a delação de Joesley Batista.

Não assinou

A propósito, em sua página, em uma rede social, a Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos de Mato Grosso informou que não assinou a nota pública divulgada pelo governo do Estado no último dia 17 de agosto, quando mais uma vez o Estado resolveu socorrer as entidades com R$ 2,5 milhões mensais (por um período de 3 meses). É estranha a posição da federação, porque a nota foi assinada por diretores de quatro dos cinco hospitais; inclusive, um dos dirigentes, é vice-presidente da entidade.

Lei sancionada

O governo federal sancionou uma lei esta semana criando uma linha de crédito de R$ 10 bilhões para as Santas Casas e Hospitais Filantrópicos. Os recursos podem ser utilizados para a reestruturação patrimonial e incremento do capital de giro nos próximos cinco anos. Uma boa saída para os hospitais que vivem um caos financeiro, a exemplo dos filantrópicos de Cuiabá e de Rondonópolis que recentemente ameaçaram suspender os atendimentos (com exceção do Hospital do Câncer).

Sensatez

Ainda que a Câmara Municipal de Cuiabá tenha suas necessidades orçamentárias e que as suplementações repassadas pelo Executivo estejam previstas em lei, a verba extra de R$ 6,7 milhões não havia sido bem digerida por ninguém. Nem pela população cuiabana e nem para parte dos vereadores, que enxergaram, no fato, um motivo de possível desonra para todo o Poder, o que afetaria as respectivas imagens junto ao eleitor. Portanto, foi sensata a decisão do juiz Luis Aparecido Bortolussi, no sentido de suspender o tal repasse. Após tudo ser explicado e as dúvidas dirimidas, tudo pode voltar ao normal, inclusive os tais repasses suplementares.

Articulador

Obviamente que a pesquisa leva em consideração estritamente o desempenho político dos parlamentares dentro do Congresso Nacional, sem fazer qualquer incursão sobre suas situações jurídicas e éticas. Wellington Fagundes, por exemplo, tem como maior habilidade, de acordo com os critérios do estudo, o fato de ser articulador. Além dele, ingressaram na lista dos ‘cabeças’ apenas mais 10 deputados federais e 2 senadores este ano, segundo o estudo. O senador por Mato Grosso é um dos citados na delação do ex-governador Silval Barbosa, que o acusa de intermediar o recebimento de propina de empresas que executariam obras no Estado.

Gafe

O feriado de 7 de setembro ficou para trás, mas a Câmara de Vereadores de Juína continua passando vergonha nas redes sociais. É que o presidente da Casa, Sandro Cândido da Silva (PT), baixou uma portaria decretando ponto facultativo na sexta-feira (8) em virtude do feriado do dia anterior e disse no documento que no feriado de 7 de setembro comemora-se a Proclamação da República. Ficou evidente que faltou um pouquinho de aula de história ou uma rápida pesquisa no Google, pois qualquer estudante aprende lá no ensino fundamental sobre essas datas e fatos históricos.

‘Cabeça’

O senador Wellington Fagundes (PR-MT) entrou para a lista dos 100 parlamentares ‘cabeças’ do Congresso Nacional, de acordo com o Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap). O estudo anual considera como ‘cabeças’ os deputados federais e senadores que ‘conseguem se diferenciar dos demais pelo exercício de atributos que os caracterizam um protagonista do processo legislativo, como saber conduzir debates, negociações, votações, articulações e formulações, seja pelo saber, senso de oportunidade, eficiência na leitura da realidade’. Além dele, o único parlamentar de Mato Grosso citado, mas já no quesito ‘Em Ascensão’ é o deputado federal Ságuas Moraes (PT).

Nova missão

O ministro Blairo Maggi chefia mais uma missão oficial do Mapa, desta vez para o Peru. Na pauta das reuniões a exportação de carne suína in natura, de mel e derivados, embriões bovinos, entre outros produtos. Na ocasião será discutida a banda de preços (compromisso assumido na OMC) para produtos amparados pelo acordo Mercosul/Peru. Na segunda-feira (11) haverá uma reunião com a embaixada para tratar da realização de um seminário empresarial.
 



// leia também

Domingo, 19 de novembro de 2017

00:00 - Varou a noite

Sábado, 18 de novembro de 2017

00:00 - Drama

Sexta, 17 de novembro de 2017

00:00 - Competência

Quarta, 15 de novembro de 2017

00:00 - Repasses

Terça, 14 de novembro de 2017

00:00 - À espera

Sábado, 11 de novembro de 2017

00:00 - Escalonado

Sexta, 10 de novembro de 2017

00:00 - Responsabilização

Quinta, 09 de novembro de 2017

00:00 - Política no TCE

Quarta, 08 de novembro de 2017

00:00 - Cena repetida

Terça, 07 de novembro de 2017

00:00 - Outros casos