WhatsApp Twuitter

Domingo, 26 de agosto de 2018, 00h00

Uma surpresa e tanto


A divulgação da pesquisa Ibope sobre a disputa ao governo do Estado e, principalmente, ao Senado deixou algumas pessoas de boca aberta. Ninguém esperava, por exemplo, que Carlos Fávaro (PSD), ex-vice-governador, fosse pontuar menos que candidatos de partidos nanicos como o PPL e a Rede. Se for considerar a margem de erro, o pessedista corre o risco de nem ter recebido voto nenhum.
Aliás, Adilton Sachetti (PRB), com quem Fávaro disputou a vaga na chapa de Mauro Mendes (DEM), não está em situação muito melhor. O deputado ficou na frente dos nanicos, mas continua bem longe de conseguir se eleger.

 

Visita

Em passagem rápida por Cuiabá, o presidenciável do PDT, Ciro Gomes, encontrou um tempinho para fazer uma visita ao Grupo Gazeta de Comunicação. Convidado para uma entrevista na televisão, Ciro foi recebido pelo presidente do grupo, João Dorileo Leal. Também estavam presentes o presidente do PDT em Mato Grosso, Zeca Viana, e o candidato a vice-governador na chapa de Mauro Mendes (DEM), Otaviano Pivetta.

Três garantias

Enquanto isso, o primo de Maggi, Eraí, além de nomes importantes do agronegócio, obviamente ligados ao ministro, apoiam a reeleição de Pedro Taques. Ou seja, qualquer um dos prováveis cenários de vitória na disputa pelo Palácio Paiaguás favorece Blairo que, dizem por aí, teria motivos bem relevantes para querer proximidade com o próximo governador, seja lá quem for.

Jus à fama

Nas rodas políticas, o comentário que se houve é que o ministro Blairo Maggi (PP) tem feito jus à fama de que é um articulador inteligente quando o assunto é a eleição deste ano. Isso porque o progressista conseguiu colocar o pé em três canoas ao mesmo tempo: a de Mauro Mendes (DEM), a de Pedro Taques (PSDB) e a de Wellington Fagundes (PR).

 

Sim ou não?

O deputado federal Fábio Garcia (DEM) disse que não vai perder tempo discutindo se o PSDB em Mato Grosso o considera ou não coordenador da campanha de Geraldo Alckmin (PSDB) no Estado. O democrata voltou a afirmar que a missão lhe foi dada pelo presidente de seu partido, ACM Neto, e que diz respeito à coordenação dentro da legenda. Uma missão que ele vai cumprir, buscando “agregar” e não “excluir” pessoas.
 




Tucano mesmo!

Os piadistas de plantão também notaram que os dados da pesquisa revelam que o governador Pedro Taques tomou a decisão certa quando saiu do PDT para se filiar ao PSDB. Até no índice de rejeição, ele é tucano e ostenta o número 45.

Três canoas

Na de Mendes, além do fato de ser amigo do democrata, Maggi tem forte ligação com o candidato ao Senado, Carlos Fávaro. Também garantiu a presença de seu suplente e fiel escudeiro, Cidinho Santos (PR), como coordenador e sua esposa, Terezinha, já pede votos abertamente aos quatro ventos.
Na canoa de Wellington Fagundes também pesam os anos de amizade com o republicano e, principalmente, com Adilton Sachetti, seu compadre.

Estratégia certa

Já Nilson Leitão (PSDB) e Selma Arruda (PSL), companheiros - pero no mucho - de chapa, estão com uma estratégia dando supercerto: a de pedir votos para o Procurador Mauro. O candidato do PSOL apareceu na frente dos dois, mais precisamente em segundo lugar, logo atrás de Jayme Campos (DEM).
 



// leia também

Domingo, 16 de setembro de 2018

00:00 - Palanque

Sábado, 15 de setembro de 2018

00:00 - Ciúmes

Sexta, 14 de setembro de 2018

00:00 - Compliance

Quinta, 13 de setembro de 2018

00:00 - Mão fechada

Quarta, 12 de setembro de 2018

00:00 - Em sigilo

Terça, 11 de setembro de 2018

00:00 - Campanha sobre trilhos

Segunda, 10 de setembro de 2018

00:00 - Planilha

Domingo, 09 de setembro de 2018

00:00 - Sindicância 1

Sexta, 07 de setembro de 2018

00:00 - Sem noção...

Quinta, 06 de setembro de 2018

00:00 - Nunca visto, sempre lembrado