WhatsApp Twuitter

Segunda, 10 de setembro de 2018, 00h00

Planilha


Uma planilha contendo nomes de políticos com foro e magistrados de altíssimo grau foi encontrada no meio dos documentos apreendidos na Operação Malebolge. Além dos nomes, o papel faria referência a supostos pagamentos a essas pessoas. O ministro Luiz Fux, que cuida do caso no STF, já determinou uma perícia. Em tempo, no final desta semana a Malebolge completa um ano e documentos apreendidos naquela época ainda estão sendo “descobertos” pela PF.

Quase?

Declarado inelegível por um período de 8 anos, um dia depois do fim do prazo para as impugnações de candidaturas nas eleições de outubro, o suplente de deputado estadual, Jajah Neves (SD), parecia ter escapado da mira do Ministério Público Eleitoral. Mas não. O MPE acabou dando parecer contrário ao registro de candidatura dele neste pleito. Resta saber agora duas coisas: se o TRE vai autorizar a candidatura de Jajah assim mesmo e se o suplente de deputado vai usar a sua foto ou a de seu irmão, Ademar Jajah, nos santinhos que for distribuir pela rua.

Efeito greve

Tirando o governador Pedro Taques, que garante já ter feito tudo que era possível neste mandato, todos os candidatos ao governo de Mato Grosso têm batido em uma tecla: é preciso reduzir os gastos da máquina pública para o Estado “caber dentro” do orçamento que tem. O curioso é que todos os candidatos ao governo - e daí se inclui até o atual governador - também garantem que vão continuar pagando a RGA e ainda vão voltar a pagar os salários no dia 30 de cada mês. A verdade é que nenhum quer se indispor com a classe dos servidores públicos.

Poder de fogo

A categoria já mostrou que tem força e que pode fazer um estrago danado em qualquer gestão. São cerca de 100 mil e todos têm família, o que multiplica esse número ainda mais. Aliás, boa parte do desgaste que o governador Pedro Taques enfrenta - o tucano tem o maior índice de rejeição dessa eleição, segundo pesquisas - se dá, justamente, porque não soube lidar com a categoria no primeiro mandato. Agora, pelo andar da carruagem, quem parece não estar sabendo lidar com o grupo é o candidato Mauro Mendes.

Explicando

Mendes tem se esforçado para explicar que sua proposta de corte de gastos não inclui, segundo o que ele diz, nenhuma medida que vá afetar os servidores públicos. O democrata, no entanto, já deu algumas escorregadas e precisou esclarecer que as demissões serão de servidores comissionados e não concursados, além de se explicar sobre críticas à jornada de trabalho da Polícia Militar.

Esquentando

O clima da campanha eleitoral parece ter começado a esquentar. Nos programas eleitorais em rádio e TV apenas Mauro Mendes (DEM) adota tom de crítica aos adversários, em especial ao governador Pedro Taques (PSDB). Na imprensa, no entanto, o tucano já vem mostrando que não vai escutar tudo calado. Taques tem tido uma estratégia que parece um pouco mais inteligente: coloca os aliados que sobraram para rebater Mauro Mendes. Já o ex-prefeito dá a cara a tapa, o que pode não agradar boa parte dos eleitores.

Companhia indesejável

Ninguém mais quer que as pessoas lembrem que já foi visto ao lado de Silval Barbosa. Principalmente os que precisam de votos para serem eleitos. Carlos Bezerra tem tentado evitar, até judicialmente, que vídeos que destacam sua relação com o ex-governador circulem pelas redes sociais nessa época de campanha. Mauro Mendes tem ficado fulo da vida com os rumores de que um dia já foi sócio de Silval. E o ex-vice-governador Chico Daltro, este ano disputando um cargo de deputado estadual, não faz questão alguma de lembrar aos eleitores o cargo que já ocupou um dia.

Rodada Gazeta

Os eleitores que ainda não decidiram em quais candidatos ao Senado vão votar neste ano devem saber que é preciso escolher dois nomes. E para que seja uma escolha consciente, não podem deixar de acompanhar a continuação da Rodada Gazeta de Entrevistas, que recomeça nesta segunda-feira (10). Mais cinco candidatos ao Senado serão sabatinados pelos jornalistas do programa Tribuna, da Rádio Vila Real, e do Jornal do Meio Dia, exibido na TV Vila Real. As entrevistas vão ao ar às 9h e às 12h, respectivamente.
E na semana que vem, uma nova rodada de entrevistas começa com os candidatos ao governo do Estado.
 



// leia também

Domingo, 16 de setembro de 2018

00:00 - Palanque

Sábado, 15 de setembro de 2018

00:00 - Ciúmes

Sexta, 14 de setembro de 2018

00:00 - Compliance

Quinta, 13 de setembro de 2018

00:00 - Mão fechada

Quarta, 12 de setembro de 2018

00:00 - Em sigilo

Terça, 11 de setembro de 2018

00:00 - Campanha sobre trilhos

Domingo, 09 de setembro de 2018

00:00 - Sindicância 1

Sexta, 07 de setembro de 2018

00:00 - Sem noção...

Quinta, 06 de setembro de 2018

00:00 - Nunca visto, sempre lembrado

Quarta, 05 de setembro de 2018

00:00 - Inferno astral