WhatsApp Twuitter

Sábado, 15 de setembro de 2018, 00h00

Ciúmes


Depois de Mauro Mendes (DEM) e Pedro Taques (PSDB) é a vez de Nilson Leitão (PSDB) e Carlos Fávaro (PSD) travarem uma batalha de “notas de esclarecimento”. Tudo porque Jayme Campos (DEM), o cabo eleitoral mais disputado dessa eleição, teria pedido votos para o tucano, quando o companheiro de chapa é o pessedista. Detalhe, todos concorrem ao mesmo cargo, o de Senador. O democrata, no entanto, tem pontuado tão bem nas pesquisas de intenção de voto que, se já não chegou, está chegando em pé de igualdade com o ministro Blairo Maggi (PP), de quem todos também querem o apoio.

Orgulho

Oficialmente na política há cinco meses e 10 dias, a juíza aposentada Selma Arruda (PSL) parece que só não jogou a toalha ainda porque o orgulho não lhe permite. As declarações que ela tem dado são sinais mais do que claros de que, primeiro, ela já não tem tanta esperança assim de ser eleita senadora e, segundo, que está bem arrependida da escolha que fez quando deixou a magistratura.

Torcida

Selma Arruda acabou dando aos políticos atingidos - direta ou indiretamente - pelos processos penais que passaram em sua Vara o que eles torciam para ver quando ela disse que se candidataria: a juíza linha dura ser dobrada pelo sistema da política brasileira. Agora, para tentar sair por cima, a ex-magistrada vem dizendo que não vai continuar nesse ramo se não vencer as eleições deste ano. Uma decisão que, provavelmente, só vai reforçar o que esses tais políticos desejavam desde o começo.

Para bom entendedor...

Depois de passar cerca de três meses preso, de não conseguir ser solto pelos colegas de parlamento e de quase ficar sem uma vaga para se candidatar à reeleição porque sofreu resistência dentro do partido, o deputado estadual Mauro Savi (DEM) gravou vídeo para sua campanha falando em “companheirismo e amizade”.

...meia palavra basta

No vídeo Mauro Savi revela uma estratégia bem diferente da maioria dos postulantes a cargos de deputado. No lugar de ficar prometendo obras e investimentos, disse que, se reeleito, continuará fazendo o que sempre fez: estar de portas abertas para atender a população naquilo que, muitas vezes, o poder público não atende.

Ponto positivo

E por falar em propaganda eleitoral, a equipe do governador Pedro Taques (PSDB) conseguiu transformar o que tinha potencial para fazer um estrago em sua campanha em mais um ponto positivo de sua gestão exibido na televisão e no rádio.
Em resposta aos ataques que sofreu de adversários por conta da Operação Catarata, o tucano mostrou nesta semana o resultado das cirurgias oftalmológicas realizadas nas Caravanas da Transformação na vida das pessoas. A equipe apostou e acertou ao deixar que uma das beneficiadas com o programa contasse sua história.

Aniversário 1

Deflagrada com base no que consta na delação do ex-governador Silval Barbosa, além de alguns de seus familiares e pessoas próximas, a Operação Malebolge completou um ano nesta sexta-feira (14). Desde então, os conselheiros do TCE continuam afastados, Antônio Joaquim ainda luta para se aposentar e a Polícia Federal ainda não tem certeza se o ministro Blairo Maggi (PP) apagou ou não mensagens de seu celular depois que ele foi apreendido. Em outras palavras, se para você, leitor, um ano é tempo o bastante para fazer um punhado de coisas, para a Justiça, é quase nada.

Aniversário 2

O que também completa um ano, mas neste sábado (15), é a prisão do deputado estadual Gilmar Fabris (PSD). Ele acabou detido por suspeita de tentar obstruir a Justiça, justamente, na deflagração da Malebolge. Resolveu sair de casa antes de os agentes da Polícia Federal chegarem, carregando uma maleta com documentos, e acabou conseguindo uma “temporada” de 40 dias no Centro de Custódia da Capital.
Um ano depois, o parlamentar está tentando ser reeleito, mas tem o Ministério Público Eleitoral afirmando que a candidatura não pode ser deferida. Não por conta do episódio na Malebolge, mas de uma condenação em segunda instância por outro esquema, bem mais antigo.
 



// leia também

Domingo, 16 de setembro de 2018

00:00 - Palanque

Sexta, 14 de setembro de 2018

00:00 - Compliance

Quinta, 13 de setembro de 2018

00:00 - Mão fechada

Quarta, 12 de setembro de 2018

00:00 - Em sigilo

Terça, 11 de setembro de 2018

00:00 - Campanha sobre trilhos

Segunda, 10 de setembro de 2018

00:00 - Planilha

Domingo, 09 de setembro de 2018

00:00 - Sindicância 1

Sexta, 07 de setembro de 2018

00:00 - Sem noção...

Quinta, 06 de setembro de 2018

00:00 - Nunca visto, sempre lembrado

Quarta, 05 de setembro de 2018

00:00 - Inferno astral